Luís Guerreiro no CCB: o trinar de uma guitarra por entre respeitoso silêncio e admiráveis aplausos

luis-guerreiro-13

 

O guitarrista português Luís Guerreiro actuou este sábado, 10 de Setembro no Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém.

 

 

Perante um auditório bem composto, embora não esgotado na totalidade da sua lotação, Luís Guerreiro e a sua guitarra portuguesa estiveram acompanhados em palco por Flávio César Cardoso na viola de fado e Marino de Freitas no baixo.

 luis-guerreiro-06 luis-guerreiro-07

 

Com 40 anos de idade e 23 de carreira, Luís Guerreiro é um dos mais importantes guitarristas portugueses. Com a sua guitarra portuguesa é frequente vê-lo acompanhar fadistas como Carminho, Katia Guerreiro, António Zambujo ou Cuca Roseta, contudo no CCB esteve a solo, ou melhor com dois amigos em palco, aos quais se juntou a meio do espectáculo um terceiro, o fadista Diogo Rocha que interpretou dois temas: “Três fados num fado” e “Leilão da Mariquinhas”.

 luis-guerreiro-05 luis-guerreiro-11

 

Tem como mestre António Parreira embora admire também nomes como Jaime Santos ou Raul Nery e o seu primeiro palco foi uma casa de fados em Cascais, Forte D. Rodrigo. Depois disso acompanhou nomes como Mariza, Cuca Roseta, ou Carminho numa relação com a guitarra portuguesa que surgiu desde cedo.

 luis-guerreiro-16 luis-guerreiro-17

 

Ao CCB levou um alinhamento no qual constaram “Balada da Saudade”, “Vira de Frielas”, “Canção de Alcipe”, entre outros, que levaram o público ao rubro tal a força e pujança com que foram interpretados. Aliás o seu espectáculo promoveu no público duas reacções: silêncio total e respeitoso durante as interpretações e fortes aplausos e saudações de mérito no final de cada tema.

 luis-guerreiro-26

luis-guerreiro-27

 

O modo com quase se debruça sobre a guitarra compara-se a uma mãe protegendo o seu filho no colo. Homem de poucas palavras, expressa-se mais e melhor quando dedilha virtuosamente e com grande classe a sua guitarra portuguesa. Marino de Freitas e Flávio César Cardoso mostraram também toda a sua qualidade, sendo para este espectáculo o melhor suporte que Luís Guerreiro poderia ter.

luis-guerreiro-31 luis-guerreiro-35

 

 

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6601 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

One thought on “Luís Guerreiro no CCB: o trinar de uma guitarra por entre respeitoso silêncio e admiráveis aplausos

  • Avatar

    Parabéns pelo texto mas uma pequena correcçao: o concerto estava esgotado, houve sim pessoas que faltaram.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.