Luís Rouxinol: “Tourear no Campo Pequeno é sempre um aliciante”

 

 

 

Luís Rouxinol actua na próxima quinta-feira no Campo Pequeno, repartindo cartel com Filipe Gonçalves e Francisco Palha.

 

 

Numa antevisão à corrida, Rouxinol começa por dizer que “o que vai da temporada de 2018 tem sido de sobremaneira positivo para mim, pois toureei corridas importantes e lidei toiros importantes. Corridas duras, sem dúvida, mas no fim de contas, fico com uma sensação de dever cumprido, já que dei a volta às situações e considero que estive bem. A este propósito destaco duas corridas: A do “Colete Encarnado”, em Vila Franca, com um toiro Palha, daqueles para aficionados a sério. Foi um toiro duro e exigente, mas que me proporcionou momentos de toureio muito bons e que o público soube entender e valorizar. A outra foi a deste Domingo, em Moura, com um curro de Veiga Teixeira, duro e difícil. O público sentiu isso e voltou a estar comigo. Espero que seja assim até ao final da temporada”, quando questionado sobre o balanço da primeira parte da temporada tauromáquica.

 

 

 

 

Sobre a sua presença na próxima quinta-feira no Campo Pequeno diz que “é sempre um grande aliciante e um grande desafio vir tourear ao Campo Pequeno, praça que tem enorme significado para todos os aficionados e para todos os toureiros, como tem para mim em especial. É uma praça que está associada a grandes momentos da minha carreia. Daqui já saí em ombros e foi também aqui que concretizei um dos maiores sonhos que um “pai toureiro” pode ter em relação a um filho, ou seja, vir à primeira praça do país conceder-lhe a alternativa. Tal aconteceu há um ano. Celebrar esta efeméride é outro aliciante para a minha actuação de quinta-feira. E, claro, uma outra: contem comigo para dar tudo por tudo e ser o triunfador da corrida pois, para desafios frente ao toiro…podem sempre contar comigo”.

 

Quantos aos touros Pinto Barreiros diz que “toiros do tipo dos Pinto Barreiros são daqueles que trazem emoção e fazem falta à festa, pois são toiros que, pelo seu encaste, transmitem muito ao público. Já vi as fotos e está um curro imponente, com um trapio excepcional. Uma corrida para aficionados, com um cartel com vários aliciantes. Bem montado, em resumo”.

 

 

 

Esta corrida tem como aliciante tem em si um concurso de pegas, na qual competem os forcados Amadores do Ribatejo, Cascais e Chamusca.

 

Antes da corrida exibir-se-á a “Marcha da Mouraria” com 50 participantes, entre marchantes e músicos (“Cavalinho”).

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6692 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.