Lukas Graham e Expensive Soul confirmados no MEO Marés Vivas

Expensive_Lukas_1_780_2500

 

E quase a encerrar o Palco MEO, mais duas confirmações: dia 15 de Julho é a vez de LUKAS GRAHAM subir ao palco MEO do MEO MARÉS VIVAS e os repetentes EXPENSIVE SOUL voltarão a cantar e a encantar no mesmo dia.

 

 

E o MEO Marés Vivas recebe LUKAS GRAHAM – banda autora do tema multi-platina “7 Years”, estreia-se a 15 de Julho no Palco MEO. A banda, liderada pelo vocalista e compositor Lukas Graham, é hoje considerada uma das bandas revelação do ano 2016.

 

 

Com “7 Years” atingiram o número 1 em 33 países e conquistou os tops das rádios americanas – Top 40 E HOT AC, conquistaram ainda o número 2 na Billboard Hot 100.

 

 

Recentemente lançaram o segundo single “Mama Said” e tem sido um enorme sucesso.

 

 

Muito aclamado pela crítica o disco de estreia homónimo foi fortemente aclamado pela crítica desde o seu lançamento em 2012, entrando directamente nos principais tops de países como Canadá, Austrália e EUA. Mas foi com o tema “7 Years” que conquistaram as tabelas mundiais.

 

 

Raros têm sido os músicos portugueses com o atrevimento de pensar “out of the box” relativamente à forma como a sua obra chega ao público.

 

 

Habituados que estão a trilhar o seu caminho com independência, os Expensive Soul são dos poucos que o têm feito: desde que viram todas as editoras recusar a edição do seu 3º álbum “Utopia” que o duo de Leça pegou nas rédeas, tratando autonomamente do lançamento da maioria da sua obra no circuito comercial.

 

 

Se o 1º álbum “B.I.” começou como edição de autor e acabou distribuído pela multinacional EMI, a editora abdicaria da banda logo após o segundo “Alma Cara”. E apesar do estrondoso sucesso destes dois primeiros álbuns, nenhuma outra quis editar o terceiro disco “Utopia”, o tal que inclui “O Amor É Mágico” e “Dou-te Nada”, duas das mais celebradas canções da banda de Leça da Palmeira.

 

 

O passo lógico após 3 álbuns de grande sucesso e mais de uma década de estrada seria o álbum ao vivo ou o “Best Of” mas Demo e New Max pensaram diferente e “Expensive Soul Symphonic Experience” ficou para a história como uma das mais ricas experiencias ao vivo registadas na música portuguesa. O convite para uma atuação especial no Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura resultou num concerto extraordinário em que Demo, New Max e a Jaguar Band se juntaram a um coro de 100 elementos (recrutados em castings realizados junto da população de Guimarães) e à Fundação Orquestra Estúdio dirigida pelo mastro Rui Massena. Da interação em palco entre músicos profissionais de linhas diferentes – soul, pop e clássica – e a população da cidade, resultou uma noite única captada para a posteridade pelas câmaras da RTP e editado exclusivamente em DVD.

 

 

 

Em 2014, para ilustrar o 4º álbum “Sonhador”, a banda produziu um vídeo-clip com 3 versões diferentes para o 2º single “Que Saudade”, algo até hoje inédito entre músicos portugueses. Mais uma vez, a pensar diferente para ir ao encontro do seu público, que tanto consome música na rádio como as plataformas online de conteúdos áudio e vídeo.

 

 

Mas um registo ao vivo só dos Expensive Soul com a Jaguar Band continuava a ser pedido pelos fãs nos Meet & Greets dos concertos e nas redes sociais pelo que o espetáculo com que a banda promove “Sonhador” em 2014 é apurado até chegar aos Coliseus em 2015.

 

 

A 18 de abril em Lisboa e a 2 de maio no Porto, são 24 os músicos que acompanham Demo e New Max nos palcos dos Coliseus. Além dos 9 da Jaguar Band , há uma secção de metais com 5 membros e uma secção de cordas com 10.

 

 

O resultado é um som como nunca se ouviu em Portugal e em português: uma “soul” quente e encorpada – aqui mais “pop”, ali mais “reggae”, à frente mais “r’n’b” – que aconchega os 14 temas gravados nas duas cidades.

 

 

E é pelo público que os Expensive Soul se atrevem a experimentar em Portugal a edição discográfica num suporte diferente. Há hoje fãs dos Expensive Soul que nunca ouviram um CD mas que usam regularmente os meios digitais para consumir música.

 

 

 

“Ao Vivo Nos Coliseus” chega ao mercado a 15 de Abril num Stick USB, suporte mais conhecido como Pen. Não há geração consumidora de música que não veja utilidade e não tenha ainda manuseado este suporte físico da era digital. Usá-lo para distribuir música é algo que já se vai vendo com cada vez mais frequência em vários mercados internacionais.

 

 

 

Em Portugal é ainda território praticamente virgem. Território que os Expensive desbravam sem medos. Porque sempre tiveram coragem de pensar “out of the box”.

 

 

 

BILHETES E PONTOS DE VENDA

O preço dos bilhetes para a edição de 2017:

– Bilhete Diário: 35.00 eur

– Passe Geral: 60.00 eur

– Passe Geral VIP: 150.00 eur

Locais de venda: Ticketline, Blueticket, FNAC, CTT, masqueticket.com

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6400 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.