Mais de 12 mil euros em instrumentos musicais para a Orquestra Geração

orquestra geraçao

 

 

Mais de 12 mil euros foram doados em instrumentos musicais para a Orquestra Geração. Esta doação foi oficializada numa conferência de imprensa que decorreu no Goethe-Institut Portugal. A Associação São Bartolomeu dos Alemães em Lisboa, a Embaixada da Alemanha em Portugal e o Goethe-Institut Portugal uniram-se em prol de uma causa social: o ensino da música a jovens desfavorecidos como recurso motivacional para a aprendizagem e para a integração social e comunitária destes mesmos jovens.

Estas três instituições decidiram assim apoiar uma das mais bem-sucedidas iniciativas nesta área, a Orquestra Geração, juntando mais de 12 mil euros para comprar 37 instrumentos para a orquestra: 15 violinos, 9 violas de arco, 10 violoncelos e 3 contrabaixos.

A Orquestra Geração é um projeto pedagógico de inclusão social através da música inspirado no El Sistema, o Sistema de Orquestras Infantis e Juvenis da Venezuela. O El Sistema é mundialmente reconhecido não só pelos resultados positivos que alcançou em termos de integração social dos jovens participantes, como também por ter lançado, para a cena internacional, músicos com um mérito inquestionável, como é o caso dos maestros Dietrich Paredes e Gustavo Dudamel ou do trompetista Pacho Flores.

Tal como na Venezuela, a Orquestra Geração firmou em Portugal a sua principal missão, a integração e inclusão sociais através da música, como também formou jovens músicos talentosos. Actualmente a Orquestra Geração está presente nas seguintes localidades: Vialonga, Camarate, Sacavém, Apelação, Damaia, Zambujal, Boavista, Oeiras, Sintra, Sesimbra, Alfazina, Loures e Coimbra.

A ideia de realizar este gesto de doação nasceu no contexto do Festival Cantabile. Inspirados pelo sucesso que o festival conheceu em 2016, estas três instituições concluíram que a música erudita tem uma força ímpar, capaz de mover o mundo para uma verdadeira transformação social, o que a Orquestra Geração faz melhor do que qualquer outro projecto em todo o país.

A conferência de imprensa realizada hoje teve também como objectivo apresentar o Festival Cantabile 2017, que este ano está agendado para os dias 14, 15 e 16 de Setembro. Na sua 8.ª edição, o festival dedicado inteiramente à música de câmara e que já faz parte da agenda de muitos lisboetas na rentrée cultural, passa por locais tão emblemáticos como a Fundação Calouste Gulbenkian, o Palácio de Sintra ou Museu do Dinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.