Mimicat: “Back in Town” vai mudar tudo!

Back in Town - Mimicat

 

 

Mimicat tem novo disco, que será editado a 22 de Setembro. “Back in Town” é o nome do segundo disco de uma artista que tem um poder e carisma em palco que a tornam num dos nomes maiores da sua geração, na música em Portugal.

 

 

 

Em entrevista ao Infocul, Mimicat fala sobre o processo criativo, a mensagem e as diferenças que traz com este novo disco. As diferenças, além de sonoras, reflectir-se-ão em palco. Promete muita mais energia.

 

 

 

Quando começou a pensar neste disco?

Ainda estava a acabar o primeiro.

 

 

 

Este disco aborda as temáticas da autoconfiança e autoconhecimento. Tem haver com o seu crescimento pessoal e artístico?

Sim, tem tudo a ver com isso. 2016 e 2017 foram anos muito importantes a nível pessoal. Cresci muito enquanto pessoa e isso refletiu-se no meu trabalho como artista. Abordo esses temas como forma de terapia.

 

 

 

Quais as grandes diferenças deste disco para o trabalho anteriormente efectuado?

Principalmente na produção e sonoridade. Este álbum tem uma sonoridade moderna, é um disco pop. As canções nasceram já de uma forma bastante diferente do disco anterior e eu quis que este disco “Back in Town” refletisse a minha realidade actual.

 

 

 

Em termos de sonoridades o que pode o público esperar?

Uma fusão de sonoridades que me fazem sentir viva. Uns temas têm mais de r&b, outros são mais dark, tenho um pouco de hip hop também. Outros temas são mais minimais. A Soul continua lá, na minha voz e na minha forma de cantar, mas acima de tudo é um disco contemporâneo com muita energia.

 

 

 

O que pretende transmitir a quem ouve este disco?

Pretendo que as pessoas me conheçam um pouco melhor e que consigam perceber as mensagens que tenho em cada canção. Todas elas são especiais de alguma forma. Mas quero que no final de o ouvirem se sintam felizes.

 

 

 

“Back in Town”, em tradução livre pode significar “Regresso à cidade”. Porquê este título?

Porque sinto que estive algum tempo afastada de mim mesma. Dos meus defeitos, das minhas qualidades. E com este disco aprendi a aceitar-me e a valorizar o melhor de mim e a perceber que o meu pior também faz parte do que sou. Back in Town , no fundo, quer dizer que estou de volta a mim mesma.

 

 

 

É importante as pessoas valorizarem mais o que sentem ao invés do que os outros dizem?

O que deveria importar sempre é como nos sentimos por dentro. Às vezes não é fácil, porque toda a gente tem uma opinião. Mas em última análise, é percebermos o que é que nos faz felizes e irmos atrás.

 

 

 

Acha que os portugueses são “umas marias que vão com as outras”, ou seja, são muito influenciáveis pela opinião dos outros?

Não é um problema dos portugueses. É um problema dos humanos. (risos)

 

 

 

Em termos de espectáculo ao vivo, o que muda com este novo disco?

Tudo (risos). Criámos uma nova banda e novo conceito de espectáculo. É muito mais forte do que era antes e tem ainda mais energia.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6784 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.