Mimicat revela que “Fire”, “é uma canção muito especial porque fala sobre um ponto de viragem na minha vida”

Mimicat

 

Mimicat lançou recentemente o seu novo single, “Fire”, que fala sobre autoconfiança e autoconhecimento. Para Outubro está previsto um novo álbum. Em entrevista ao Infocul fala sobre o novo single, a composição dos temas e ainda sobre o “encaixotamento” feito aos artistas em Portugal.

 

 

 

É uma canção muito especial porque fala sobre um ponto de viragem na minha vida e na minha forma de olhar para o que está à minha volta. Espero que inspire e dê força a todas as pessoas que estão a passar por uma situação menos boa, seja com problemas de auto-estima, discriminação sexual, bullying ou outros problemas que infelizmente estão presentes na nossa sociedade” refere a cantora sobre o tema.

 

 

Ao Infocul acrescenta que “começámos a pensar neste single em Maio do ano passado, após o lançamento do single “Stay Strong”, especificando que “o que eu digo na letra é que não interessa o que é que tu achas mas sim aquilo que eu acho e sinto, portanto eu vou deixar aquilo que eu tenho cá dentro sair”.

 

Mimicat considera-se uma artista pop, contudo ao longo da carreira tem sido sempre associada ao…jazz. Este fenómeno ocorre porque “ as pessoas têm que meter os artistas numa caixa, e essas caixas já existem, eles não conseguem criar caixas novas para os artistas. Porque eu por mim criava uma caixa só chamada Mimicat. Mas não querem (risos), têm que me encaixar nos outros sítios”. Não se considera Injustiçada, pois “injustiçada acho que é um termo pesado”.

 

Começaram a encaixar-me na caixa do jazz simplesmente porque eu adorava e ainda adoro jazz, sempre ouvi muito jazz em casa, sou inspirada pelas grandes vozes da música. As pessoas pegaram na cena do jazz e para eles o tipo de musica que eu fazia era jazz. Quando não era. Porque a minha musica sempre foi um ‘popzinho’ a puxar para o jazz, no primeiro álbum, mas também para o soul e para o blues. Agora dizerem que aquilo é jazz, até a malta do jazz fica ofendida com aquilo. Eles é que devem ficar ofendidos com isso (risos)” diz-nos sem evitar as gargalhadas.

 

Mimicat - Fire - imagem

 

 

Para Outubro está previsto um novo disco em que “há um fio condutor que sou eu, mas vai marcar uma viragem. Posso fazer o que fizer na minha vida, a seguir posso fazer um álbum de transe, que enquanto for eu a escrever as melodias e as letras e a harmonia, vou ser sempre eu. Nada do que aquilo que eu faço é irrealista ou falso, porque é aquilo que eu sou. O que pode mudar é aquilo que eu sou. Sou uma pessoa diferente da que fez o primeiro álbum” explica-nos.

 

 

Além de intérprete, Mimicat é também compositora e letrista dos seus próprios temas, esclarecendo que “faço questão de escrever as minhas coisas. É através da minha musica que as pessoas vão ficar a conhecer-me. Já houve pessoas a tentarem escrever para mim e que eu não aceitei”. Questionámos para quando escrever em português, tendo a artista explicado que “quando eu componho, automaticamente as letras saem-me em inglês. Eu não sou de forçar nada. Isto porque o estilo de musica que eu faço encaixa muito melhor numa métrica cantada em inglês do que em português. Podem dizer que uma treta e é só uma desculpa. No entanto tenho estado a escrever e a desenvolver alguns temas em português” deixando no ar a possibilidade de no futuro apresentar temas na língua de Camões.

 

 

As redes sociais são cada vez mais uma ferramenta de divulgação do trabalho dos artistas. Mimicat revela que dedica “pelo menos uma hora por dia” a essa área. Revela que não liga muito a possíveis criticas da imprensa, porque “não posso agradar a gregos e troianos”.

 

 

Há a destacar o feedback positivo que tem recolhido nas redes sociais, por parte dos seus fãs e admiradores. O novo disco de Mimicat promete surpreender. Quanto a nós, ficamos curiosos em saber o que o talento de Mimicar nos irá proporcionar.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6769 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.