MIMO Festival em Amarante: Abençoado por São Gonçalo e banhado pelo Tâmega

MIMO-2017

 

De 21 a 23 de Julho, Amarante será invadida pelo MIMO, o festival que junta música, poesia, cinema e uma paisagem encantatória que nos abraça através do Tâmega.

 

 

Por entre Património edificado, paisagem natural e as suas acolhedoras gentes, o MIMO promete agitar Amarante entre 21 e 23 de Julho com um cartaz de pasmar, tal o eclectismo e qualidade com que irá presentear o público.

 

 

Amarante é, também, a terra de Amadeo de Souza-Cardoso (foi no Museu com o seu nome que decorreu a apresentação), de Teixeira de Pascoaes, Agustina Bessa Luís, entre tantas e tantas outras personalidades ímpares da nossa cultura. Nesta cidade atravessada pelo Tâmega e protegida por São Gonçalo, não faltam pontos de interesse turístico e cultural para visitar como o Mosteiro de São Gonçalo (e respectiva igreja), Ponte, o Convento e Igreja de S. Gonçalo, as Igrejas de S. Pedro e S. Domingos, a Casa da Cerca e o Solar dos Magalhães, entre muitas outras descobertas que fará por cada rua que percorra.

 

 

Desde o ano passado, Amarante tem também o MIMO Festival, um festival culturalmente ecléctico, de acesso gratuito e com um espirito livre e que abraça a natureza.

 

 

Podemos sintetizar este festival em: 52 actividades de acesso gratuito com artistas de 10 nacionalidades em 6 espaços ao longo de 3 dias; Música, Cinema, Programa Educativo, Fórum de Ideias, Chuva de Poesia e Roteiro Cultural, 10 concertos exclusivos em Portugal e ainda Programa “MIMO Sem Barreiras” com o objectivo facilitar a acessibilidade de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida

 

 

O brasileiro Rodrigo Amarante; os tuaregues Tinariwen; a cantora londrina, de origem caribenha, considerada uma revelação na música europeia, Ala.Ni; o cantor “maldito”, um dos nomes mais inquietos, inovadores, criativos e irreverentes da MPB, Jards Macalé; Hamilton de Holanda & O Baile do Almeidinha convida Mayra Andrade; o titã  do  ethio-jazz e o quinteto  parisiense Girma Bèyènè & Akalé Wubé; a ‘artista do ano’ pelos Victoires Du Jazz 2016, os prémios franceses equivalentes aos Grammys, a baterista e compositora Anne Paceo, actuam em exclusivo no MIMO que conta ainda com a participação de Ricardo Ribeiro, Três Tristes Tigres, Filipe Raposo, Quarteto Arabesco convida Pedro Jóia e Coro da Câmara de Lisboa. Estas são as mais recentes confirmações do cartaz do qual já tinham sido reveladas os concertos exclusivos em Portugal de Herbie Hancock, Nação Zumbi e Céu; e ainda Manel Cruz e Richard Bona & Mandekan Cubano.

 

 

Pelo segundo ano consecutivo, o MIMO Festival Amarante oferece uma programação cultural e geograficamente diversificada, com artistas de 10 nacionalidades (de Portugal, do Brasil, de França, da Etiópia, dos Camarões, de Cuba, dos EUA, de Inglaterra, de Cabo Verde e do Mali).

 

 

Além da música, fazem parte integrante do cartaz o Festival MIMO de Cinema que estreia em Portugal “Chico Science – Um Caranguejo Elétrico”, de José Eduardo Miglioli, e conta ainda com “Vinicius de Moraes – Um Rapaz de Família” de Suzana Moraes, “Tim Maia” de Mauro Lima, “Mudar de Vida: José Mário Branco, Vida e Obra” de Nelson Guerreiro e Pedro Fidalgo, “I Love My Label – Discotexas” de António Sabino, Pedro Gonçalves e Igor Martins; o Programa Educativo com workshop de Anne Paceo, Ala.Ni, Rafael dos Anjos, oficina de Walter Areia e uma masterclasse com Pedro Jóia; o Fórum de Ideias com palestras de Manel Cruz, Nação Zumbi, Ricardo Ribeiro e Jards Macalé; a Chuva de Poesia com textos de poetisas de todo mundo como a nossa Sophia Breiner de Mello Andersen, a brasileira Ana Cristina César, a russa Marina Tsvietáieva, a norte-americana Emily Dickinson, a grega Safo e a indiana Rupi Kaur; e um Roteiro Cultural Guiado que visita a história, a tradição e a natureza de Amarante.

 

 

Abertas à comunidade de músicos e ao público em geral, as actividades do Programa Educativo e do Fórum de Ideias requerem uma inscrição prévia dada a limitação dos espaços onde se realizam. Os interessados devem inscrever-se em mimofestival.com até 9 de Julho.

 

 

De acesso gratuito, o MIMO Festival Amarante realiza-se de 21 a 23 de Julho no Parque Ribeirinho, Museu Amadeo de Souza-Cardoso, Igreja de São Gonçalo, Igreja de São Pedro, Centro Cultural de Amarante e Cinema Teixeira de Pascoaes.

 

Novidade este ano é o apoio da Santa Casa Misericórdia de Lisboa e a criação do programa “MIMO Sem Barreiras” que tem como objectivo facilitar a acessibilidade, a integração e a mobilidade de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, durante o festival em Amarante. Para tal, haverá, por exemplo: informação em braille e guias videntes para acompanhar deficientes visuais; guias intérpretes de libras para atender surdos e/ou mudos; e uma área reservada para pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida nos locais ao ar livre.

 

Depois do sucesso da edição de 2016, que contou com a participação de 24 mil pessoas, o MIMO Festival está a trabalhar para melhorar a experiência de todos os que visitam Amarante nestes três dias. A zona da alimentação, por exemplo, vai ser aumentada e a oferta será mais diversificada. Entre as propostas previstas destacam-se a comida japonesa, mexicana, venezuelana, sem glúten ou vegetariana, além dos tradicionais hambúrgueres, pregos, kebabs, crepes e gelados.

 

 

O MIMO Festival tem como promotores a Turismo do Porto e Norte de Portugal, Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa e Câmara Municipal de Amarante e conta com o patrocínio da Santa Casa Misericórdia de Lisboa. A Fundação Millennium bcp é mecenas da Etapa Educativa.

 

 

Na sessão de apresentação destacam-se as presenças de José Luis Gaspar, Presidente da Câmara Municipal de Amarante; Melchior Moreira, Presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal; Inácio Ribeiro, Presidente da Comunidade Intermunicipal Tâmega e Sousa, Fátima Dias, pela Fundação Millenium BCP e Lu Araújo, directora do MIMO Festival. Destaque ainda para um showcase de Manel Cruz.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6436 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.