D.R.

 

O Ministério da Cultura, através da Direcção-Geral das Artes, decidiu a adesão de Portugal ao Programa Iberescena, o que significa que as estruturas portuguesas se poderão candidatar já em 2020 ao Fundo de Ajudas para as Artes Cénicas Ibero-Americanas.

Criado em Novembro de 2006, na sequência da Cimeira Ibero-americana de Chefes de Estado e Governo celebrada em Montevidéu (Uruguai), este programa integra, actualmente, 14 países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Panamá, Paraguai, Perú e Uruguai.

A adesão de Portugal irá permitir a todas as estruturas artísticas portuguesas a apresentação, já em 2020, de candidaturas às linhas de apoio disponíveis através deste Fundo. Portugal reforça, assim, a cooperação ibero-americana já existente para a área da Cultura.

Os principais objectivos do Programa Iberescena são promover as actividades de artes cénicas com linguagens inovadoras e novas expressões que dialoguem com a cena contemporânea; Fomentar a distribuição, circulação e promoção de espectáculos ibero-americanos; Incentivar as co-produções de espectáculos entre produtores públicos e/ou privados da cena ibero-americana e promover a sua presença no espaço cénico internacional; Promover a criação em artes cénicas de obras de autores ibero-americanos; Apoiar os espaços cénicos e os festivais Ibero-americanos, priorizando na sua programação as produções regionais; Favorecer o aperfeiçoamento profissional no sector de artes cénicas; Promover a colaboração e sinergia com outros programas e instâncias relacionadas com as artes cénicas; Promover a criação de projectos que incluam as temáticas de perspectiva de género, povos originários e afrodescendentes e/ou que favoreçam a coesão e inclusão social.

A representação nacional de Portugal será assegurada pelo Diretor-Geral das Artes, Américo Rodrigues.

A Ministra da Cultura, Graça Fonseca, responsável pela decisão da integração de Portugal neste Programa, expressa o seu reconhecimento pela importância desta plataforma de intercâmbio, a qual permitirá criar novas oportunidades de colaboração e apostar num significativo aumento da projecção da actividade cultural e artística portuguesa no contexto latino-americano.

O presidente do Conselho Intergovernamental do Programa, Marcelo Allasino (diretor executivo do Instituto Nacional de Teatro da Argentina), considera “que esta é uma grande conquista para a Iberescena, por ampliar as possibilidades de cooperação na Península Ibérica e reforçar a presença da língua portuguesa no programa, abrindo inúmeras possibilidades de desenvolvimento para as artes performativas latino-americanas“.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.