O jazz e o fado partilham, antes de mais, a noite, alguns estados de alma e uma certa solenidade. Maria Mendes entende isso. Maria Mendes actua no São Luiz, em Lisboa a 5 de Novembro e na Casa da Música, no Porto, a 7 de Novembro.

A cantora portuense prepara-se para lançar um novo álbum, que será o seu terceiro, em que conta com o famoso produtor e pianista americano John Beasley e com os préstimos da maior orquestra sinfónica de jazz do mundo, detentora de 3 Grammys, a Metropole Orkest.

Partindo de um reportório especial escolhido sobretudo entre alguns clássicos maiores de Amália Rodrigues (“Tudo Isto é Fado”, “Foi Deus”, “Asas Fechadas” ou “Barco Negro”), mas também de Carlos Paredes (“Verdes Anos”) e ainda Mariza (“Há Uma Música do Povo”) ou Mafalda Arnauth (“E Se Não For Fado”). Maria Mendes junta também ao alinhamento três originais da sua lavra e um fado que lhe foi oferecido por Hermeto Pascoal, verdadeiro gigante da música brasileira que um dia Miles Davis descreveu como “o músico mais impressionante do mundo”.

Será este o ponto principal da viagem que Maria Mendes assinará no Misty Fest, acompanhada de um trio.

Formação:

Maria Mendes – Voz

Karel Boehlee – Piano e Sintetizadores

Jasper Somsen – Contrabaixo

Jasper Van Hulten – Bateria e Percussão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.