monda_siteinfocul

 

Os Monda são dos mais apaixonantes projectos nascidos no ano de 2016. Com eles, o Cante ganhou novas roupagens mantendo toda a essência que o torna único. A 15 de Novembro actuam no Teatro Tivoli BBVA em Lisboa.

 

 

Ao que muitos poderão chamar de reinventar, preferimos chamar de renovar. Os Monda renovam o cante dando-lhe outros caminhos que não apenas os tradicionais. A sonoridade de world music revela sofisticação, bom gosto, mas acima de tudo um respeito enorme pela tradição, pelo cante e pelo Alentejo.

 

 

O primeiro disco foi acolhido com admiração e fortes elogios por parte da crítica. Os concertos têm se sucedido e o sucesso aumentado. No próximo dia 15 actua numa das mais importantes salas da capital, o Teatro Tivoli BBVA. Caso para dizer em Lisboa para além de ouvir, irá sentir a alma do Alentejo através das modas de sempre, com sonoridades actuais.

 

 

Os Monda são constituídos por Jorge Roque (voz), Pedro Zagalo (piano) e Der Medinas (contrabaixo). E foi com Jorge Roque que o Infocul entrevistou numa antevisão ao concerto no Teatro Tivoli BBVA.

 

Em primeiro lugar, referir que, foi um privilégio poder contar com tanta e boa gente. Nomes como Rui Veloso e Katia Guerreiro, destacam- se entre outros que, apesar de não serem tão conhecidos do grande público, são autores e músicos de excelência. São os casos de, Ruben Alves que assinou a produção do disco, do Tiago Oliveira, guitarrista e fundador dos Polo Norte, o acordeonista Mário Caeiro, Pedro Vidal, João Ferreira e Cantadores de Portel, todos eles estarão connosco neste concerto” começa por nos dizer sobre os convidados que estarão com os Monda em Lisboa.

 

 

Jorge Roque que acrescenta “os convidados irão interpretar os nossos temas, aqueles que connosco gravaram e que compõem o alinhamento do disco. Neste dia, queremos que o público esteja focado no nosso trabalho. Haverá com certeza outras oportunidades para actuarmos e tocarmos os temas com os nossos convidados. Aliás, seria um prazer poder fazê-lo, uma vez que somos músicos de áreas distintas e sentimo-nos bem a tocar e a cantar outras sonoridades”.

 

 

Em termos de alinhamento, “a preparação para este espectáculo passa muito pelo lado cénico do mesmo, coisa que até aqui não temos tido oportunidade de explorar, apesar de termos esse desejo. Contudo, será um concerto muito virado para o público, com o alinhamento do nosso disco e mais uma ou outra surpresa. A nossa missão é dar-lhes a nossa música da melhor forma possível e que as pessoas saiam do Tivoli, com a sensação de terem visto um espectáculo de música diferente e não apenas mais um”.

 

 

Público esse que tem recebido muito bem este primeiro disco dos Monda. “Eu penso que até agora a reacção do público em geral não poderia ter siso mais positiva. temos a convicção de que o público soube reconhecer o nosso atrevimento, pois foi este que possibilitou que, um disco com base no cancioneiro alentejano pudesse ser catapultado em termos musicais para lá do Alentejo e do público convencional” diz-nos Jorge Roque. 

 

 

Entre o público que acompanha os Monda há bastantes jovens. Questionámo-lo se esta nova roupagem dada às modas alentejanas tinha aproximado a juventude deste género musical, tendo Jorge nos dito: “Sem dúvida. A nossa estética musical passa muito por outras sonoridades que não só as do Alentejo e isso é evidente para quem houve o disco ou nos vê em concerto. É claro que a alma e a tradição estão lá, apesar de terem, lá está, uma roupagem diferente. Costumamos dizer que o mundo é o palco da nossa música”. 

 

 

A musica portuguesa respira boa saúde. 2016 está a ser um ano de muitos e bons discos. Questionámos Jorge Roque se sentia que os Monda eram dos melhores projectos deste ano. O músico disse-nos “Bem, isso é arriscado dizer, até porque nem conhecemos todos os projectos que surgiram paralelamente connosco. Penso que isso é uma questão que cabe ao público decidir. Sabemos sim, que 2017 será o ano da nossa afirmação enquanto projecto musical, uma vez que o disco tem poucos meses e obviamente, queremos deixar a nossa marca”.

 

 

Mas antes o foco está no espectáculo do Tivoli BBVA que obriga a uma preparação diferente dos outros espectáculos pois “primeiro é a apresentação de um trabalho que para nós tem sido muito intenso e apaixonado. Apresentá-lo numa sala como o Tivoli, traz-nos responsabilidades acrescidas. Mas sobretudo, porque será um espectáculo único, onde teremos oportunidade de estar em palco com todos aqueles que nos ajudaram e incentivaram nesta aventura”.

 

 

Os bilhetes para o concerto dos Monda no Teatro Tivoli BBVA podem ser adquiridos aqui.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6400 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.