Numa tarde de calor tórrido, Monforte recebeu, na Praça de Touros João Moura Pai, uma corrida de touros para homenagem aos 40 anos de alternativa do cavaleiro Paulo Caetano.

Em praça, os cavaleiros João Moura, Paulo Caetano, João Salgueiro, João Moura Caetano, Marcos Bastinhas e Duarte Pinto, frente a touros das ganadarias Paulo Caetano e Irmãos Moura Caetano.

Pegou, em solitário, o Grupo de Forcados Amadores de Monforte.

Antes da corrida prestou-se homenagem aos 40 anos de alternativa de Paulo Caetano e aos 20 anos de existência do Grupo de Forcados Amadores de Monforte.

Usaram da palavra o crítico taurino Francisco Morgado e o presidente da Câmara Municipal de Monforte, Gonçalo Lagem. Foram descerradas duas lápides referentes às duas efemérides. Destaque ainda para uma demonstração de dressage por parte de Maria Caetano.

João Moura abriu praça frente a uma rés da ganadaria Irmãos Moura Caetano, com boa apresentação e ao qual Moura demonstrou arte no momento das sortes. Uma actuação com demasiada intervenção dos bandarilheiros dentro das trincheiras e apenas no fim com Moura a demonstrar a reconhecidissima qualidade na brega. Destacar que Moura cravou um curto de nota muito mas mesmo muito elevada. Actuação positiva.

Paulo Caetano teve por diante um touro da ganadaria Irmãos Caetano. Hoje foi a sua tarde e o mestre não deixou créditos em lides alheias. Todo um compêndio de classe, arte e qualidade de execução em todos os momentos da sua lide. Boa brega, escolha acertada dos terrenos, bom desenho das sortes, cravagens correctas e a rematá-las. Uma actuação que nos trouxe à memória os tempos áureos da tauromaquia.

João Salgueiro esteve soberbo na sua actuação, perante um touro da ganadaria de Paulo Caetano. O génio esteve em tarde de inspiração e a sua actuação foi supimpa e a deixar-nos entre as memórias dos tempos áureos e a vontade de o ver novamente em breve. Afinal, Salgueiro sempre foi isto: passado e futuro e a dar-nos arte como presente. Brega soberba, ferros à Salgueiro e um público completamente rendido a um toureiro intemporal. Bravo!

João Moura Caetano enfrentou um oponente da ganadaria Irmãos Moura Caetano, numa actuação de qualidade. Embora com dois fortes toques na montada, a verdade é que a lide fica marcada por excelente brega e por vários ferros cravados após sortes desenhadas com arte. Na tarde em que o pai celebrou 40 anos de alternativa, João demonstrou maturidade artística e uma inabalável crença na sua concepção toureira.

Marcos Bastinhas recebeu o oponente, da ganadaria de Paulo Caetano, à porta gaiola. Uma recepção exuberante e a mostrar ao que vinha. O cavaleiro de Elvas desenvolveu uma actuação em crescendo e culminou com par de bandarilhas, mas com dois curtos a destacarem-se pela execução de qualidade. Destacar ainda o brinde a Paulo Caetano, tendo-se apeado do Cavalo.

Duarte Pinto fechou a tarde com uma actuação em crescendo e na qual teve de porfiar muito para alcançar o sucesso. Dois ferros de boa nota foram o destaque.

Pelos Amadores de Monforte foram à cara Gonçalo Parreira (2ª tentativa), João Maria Falcão (4ª tentativa), Luís Vieira foi dobrado por Carlos Silva que concretizou à primeira, após 4 tentativas sem sucesso do colega que saiu lesionado, João Diogo (1ª tentativa), Vítor Carreira (1ª tentativa) e Nuno Toureiro (1ª tentativa).

O Grupo de Forcados Amadores de Monforte viveu uma tarde de superação, onde nem sempre as coisas correram como seria desejado, mas com o grupo a ter uma capacidade de resiliência e superação que merecem ser assinaladas.

A corrida foi dirigida por Domingos Jeremias, assessorado por José Guerra.

Monforte viveu daquelas tardes em que ir aos touros foi sinónimo de tempos de outrora, com outra classe nas arenas, outro saber estar e que deveria servir de exemplo para o futuro. Afinal de contas, e apesar de alguns não saberem o que isso significa, Toureio é Grandeza! Paulo Caetano é uma instituição dentro da tauromaquia e hoje voltou a demonstrar!

 

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Rute Nunes e Carlos Pedroso

« 2 de 2 »

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6771 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.