Montepio Fado Cascais: Fábia Rebordão brilhou e Camané mostrou que é o Rei do Fado

DSC_5501

 

 

 

 

 

 

 

O Montepio Fado Cascais encerrou com chave de ouro: Camané continua indestronável, é ele o melhor dos melhores no fado, actualmente, e se o fado fosse uma monarquia, então era actualmente o Rei! Fábia Rebordão esteve muito bem na primeira parte.

Perante boa moldura humana, Fábia Rebordão esteve muito bem, quer na escolha do alinhamento, quer na postura e linguagem corporal e na interpretação esteve correcta, pincelando alguns momentos com brilhantismo.

Após um instrumental, brilhantemente interpretado pelos músicos que a acompanharam, Fábia subiu a palco para declamar “Lisboa Cidade”, rematando apenas com o seu canto no final do tema, no qual alterou a letra para ‘Minha Cidade’, fazendo-o bem e meritoriamente.

Em palco esteve acompanhada por Bruno Chaveiro na guitarra portuguesa, João Domingos na viola de fado, José Ganchinho no baixo e Ivo Martins na bateria, que com ela percorreram um alinhamento do qual constaram: Alice, Retorno, Quem vai ao fado, Foi Deus, Limão, Tirana, Falem Agora, entre outros, que agradaram e muito a um público que aplaudiu e cantou Fábia Rebordão.

Fábia Rebordão deixou de ser promessa e é já uma certeza no panorama musical português, tem uma voz poderosa, que sabe usar muito bem, as suspensões são feitas correctamente e de forma exuberante, sabe entender o perfeito momento de atacar ou prolongar as notas, e tem uma presença em palco muito bonita e de constante interacção com a plateia.

Camané esteve perfeito. É indiscutivelmente o melhor, actualmente, na arte de cantar e interpretar o fado, respeitando-se obviamente os diferentes estilos interpretativos dos restantes fadistas. Mas com Camané tudo parece tão simples: não precisa da bateria e percussão, não precisa de melismas, não precisas de pedir ‘palminhas’, não precisa de ser exageradamente efusivo. A sua voz, a sua interpretação, a timidez corporal que é arrebatada por uma voz segura, por uma dicção perfeita e por um sentimento vulcânico, acabam por arrebatar o público.

“Menos é mais” parece ser o lema deste fadista que, ontem, em Cascais, prendeu o público desde o primeiro fado até ao último. “A cantar”, “Ela tinha uma amiga”, “Mote”, “Lume”, “Medalhinha”, “A correr”, “Marcha do Bairro Alto”, “Sei de um rio”, “Triste Sorte” ou “Saudades Trago comigo” integraram um alinhamento que contou ainda com “Casa da Mariquinhas” de Alfredo Marceneiro e que sairá no próximo disco de Camané.

Mas se Camané esteve perfeito, os músicos que o acompanharam estiveram igualmente bem: José Manuel Neto na guitarra portuguesa, Paulo Paz no contrabaixo e Carlos Manuel Proença na viola de fado, denotando-se uma enorme cumplicidade entre os quatro, o que se reflecte na excelência musical apresentada em palco.
A primeira edição do Montepio Fado Cascais resultou bem, com um cartaz bem rematado e com uma excelente adesão do público. O Infocul agradece ainda à produção todas as facilidades concedidas para a realização de reportagem nos três dias.
Fotografias: Sérgio Garcia- Your Image
DSC_4892

One thought on “Montepio Fado Cascais: Fábia Rebordão brilhou e Camané mostrou que é o Rei do Fado

  • Avatar

    Camané é, sem dúvida, o melhor fadista da actualidade. Sem se deixar ir atrás de modas, mantém-se fiel no seu posto e em cada novo trabalho revela mais criatividade e bom gosto.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.