Texto: Rui Lavrador (Toureio.pt/ Infocul.pt)

A Praça de Touros do Sítio da Nazaré, Arena da Nazaré, recebeu este sábado mais uma corrida de touros integrada na sua temporada tauromáquica.

Intitulada d’ A Corrida dos Triunfadores, contou no cartel com os cavaleiros João Moura, João Moura Caetano e Gilberto Filipe (que substituiu o inicialmente anunciado rejoneador Andrés Romero, devido a lesão), frente a touros da ganadaria Ascensão Vaz. Pegaram os Forcados Amadores do Montijo, Tomar e Monforte.

Noite fria na Nazaré, com uma temperatura nada agradável. Meia casa de lotação preenchida.

Um curro de touros da ganadaria Ascensão Vaz que saiu díspar de comportamento, trapio e pelagem, com destaque negativo para o segundo, que não investiu. Os restantes deixaram-se lidar, alguns revelando distracção e crença em tábuas. Destaque para o último, o sexto, que permitiu chamada do ganadeiro à arena.

Lides:

João Moura teve duas distintas lides, perante dois dispares oponentes. No primeiro, frente a um touro sem grande mobilidade e de escassos recursos que permitissem ao cavaleiro alentejano algum brilho na actuação. Sem possibilidade de exibir a distinta brega, que caracteriza o seu toureio, destacou-se num curto e num palmito, em duas sortes bem desenhadas, por serem os ferros que permitiram melhores reuniões.

No segundo, de maior mobilidade, Moura esteve bem mas sem romper. Sortes bem desenhadas mas com excessiva intervenção da sua quadrilha.

Gilberto Filipe teve uma primeira lide sem história. O touro não investiu perante nenhuma das montadas, não reagia ao cavaleiro e apenas em alguns lances de capote movia-se…Perante isto, Gilberto foi resiliente e deixou, bem, a cravagem.

No segundo do seu lote, quinto da corrida, tudo mudou! Touro com mobilidade, mas que tinha as suas complicações na investida. Gilberto foi inteligente, demonstrou toda a sua qualidade, reconhecida, na doma da montada e escolheu bem os terrenos para cravagem dos ferros. Depois, foi um compêndio em termos de velocidade, distância, reunião e remate. Lide de muito mérito e Nazaré a reconhecer-lho!

João Moura Caetano esteve a gosto nas duas lides e em ambas dando as lides adequadas aos touros que teve por diante. Na primeira lide, destacou-se montando o Campo Pequeno, Quatro ferros curtos de técnica, inteligência e pleno entendimento do oponente, dando-lhes os terrenos e as distâncias correctas e fazendo tudo parecer fácil.

No touro que encerrou a corrida, destacou-se na cravagem com batida ao piton contrário, e por mais uma vez, demonstrar perfeita noção de tempo de lide em termos qualitativos.

Pegas:

Montijo: Hélio Lopes (1ª tentativa); Ricardo Almeida (1ª tentativa)

Tomar: Hélder Parker (1ªtentativa); Ricardo Silva (6ª tentativa)

Monforte: João Falcão (1ª tentativa); Gonçalo Barreira (1ª tentativa)

Direcção de Corrida: Ana Pimenta, assessorada por José Manuel Lourenço.

Lotação: Meia Casa.

One thought on “Nazaré com noite fria. Gilberto Filipe e Moura Caetano destacaram-se

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.