“Noites de Queluz” apresenta obras-primas intemporais

noites queluz

 

 

O Palácio Nacional de Queluz vai apresentar de 27 de Setembro a 29 de Outubro a iniciativa “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie”

 

 

 

As “Noites de Queluz” vão apresentar sete concertos intemporais, com destaque para a estreia mundial moderna da serenata “Il Natal di Giove”. Estes espectáculos vão acontecer na Sala do Trono e na Sala da Música.

 

 

 

O ciclo “Noites de Queluz” estreia no dia 27 de Setembro com “De Viena, (Não Só) com Humor”. Este concerto, que vai ser executado pela Orquestra Barroca da Casa da Música, vai apresentar obras de Mozart e Haydn, representantes máximos do Classicismo Vienense.

 

 

 

No segundo concerto, a 01 de Outubro, o barítono Thomas E. Baur e o pianofortes Jos Van Immerseel vão protagonizar “A ‘Sehnsucht’ romântica vista por Beethoven e Schubert”. Neste ciclo vai ser cantada “À bem-amada distante”, de Beethoven, e as canções de Heine do “Canto do Cisne”, de Schubert.

 

 

 

Já no dia 06 de Outubro, o ensemble Il Suonar Parlante, de onde se destacam a flautista Dorothee Oberlinger e o gambista Vittorio Ghielmi, vai apresentar “Bárbaro Barroco – O Centro e as exóticas periferias”, concerto com duas facetas.

 

 

 

A proposta de 13 de Outubro do Palácio de Queluz é “Um Serão em Viena no Tempo de Beethoven”. Nesta noite, o violoncelo de Marco Testori e o pianoforte vão encher de notas majestosas a Sala da Música do Palácio Nacional de Queluz. O programa desta noite será composto por três obras.

 

 

 

O itinerário musical de dia 22 de Outubro vai ligar duas das mais antigas capitais europeias, Roma e Lisboa. Estas capitais foram casa do músico Domenico Scarlatti. Em “Domemico Scarlatti e a Roma que ele trocou por Lisboa”, o ensemble Il Sogno Barroco”, com direcção do violinista Paolo Perrone, vai apresentar sonatas de Scarlatti, Corelli, Händel e Lonati.

 

 

 

A jovem pianofortes espanhola Laura Fernández Granero vai actuar pela primeira vez em Portugal, no Palácio Nacional de Queluz, no dia 27 de Outubro. O concerto “Os Alvores do Romantismo em Portugal” traz sonatas, danças e variações de João Domingos Bomtempo (1775-1842) e Muzio Clementi (1752-1832).

 

 

 

O ciclo “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” vai terminar com “Uma Serenata para o Aniversário do Príncipe Herdeiro”. “Il Natal Di Giove”, de João Cordeiro da Silva, foi ouvida no Palácio de Queluz a 21 de Agosto de 1778, por altura do 17.º aniversário do infante José Francisco, filho de D. Pedro III e da rainha D. Maria I. Só que nunca mais foi ouvida, até agora. A 29 de Outubro será apresentada pelos Divino Sospiro, que contam com direcção artística de Riccardo Doni.

 

 

 

“Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” é uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais Setecentistas em Portugal / Divino Sospiro. Este ciclo tem direcção artística do maestro e violetista Massimo Mazzeo e marca o início da 4.ª Temporada de Música da Parques de Sintra. O preço de bilhete por concerto é de 10€.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.