O intemporal Júlio Isidro deu a conhecer a mais recente autobiografia: “O programa segue dentro de momentos”.

julio-isidro-03

 

Foi esta terça-feira, dia 15, que Júlio Isidro deu a conhecer a sua autobiografia no Teatro da Trindade. “O programa segue dentro de momentos” é a mais recente obra literária do apresentador e locutor de rádio, neste livro que “não é um ajuste de contas” e apenas procura dar a conhecer “as coisas boas que aconteceram” durante toda a sua caminhada. 

 

Numa apresentação fora do vulgar, este ícone nacional deu a conhecer a sua autobiografia, “O programa segue dentro de momentos” mas sobretudo, mostrou os episódios mais marcantes da sua vida a todos os presentes. Numa obra que pretende dar a conhecer somente as coisas boas que aconteceram, o autor  leva os leitores a uma viagem pelo seu passado, percorrendo as alegrias do presente e ainda, as incertezas do futuro que se espera risonho. Elogia também, o excelente prefácio de Batista-Bastos, já que, se identifica com o mesmo pela “forma afectuosa com que lida com todas as pessoas à sua volta”. 

 

 

Nesta que foi uma verdadeira odisseia entre o passado, presente e futuro, Júlio Isidro cedo cativou os presentes e deslumbrou com a sua habitual simpatia e simplicidade. O apresentador que, segundo o próprio, “conta com 71 anos de carreira e apenas 56 de idade”, começou o seu discurso por agradecer às centenas de convidados que fizeram questão de marcar presença na bonita sala do Teatro da Trindade. 

 sessao-de-autografos-05

 

Destaque para o agradecimento especial ao Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, ao INATEL, fundação proprietária do espaço que acolheu a apresentação e ainda, a toda a administração da RTP, canal com o qual colabora desde os seus 15 anos de idade. Em jeito de brincadeira, confessou-se o “precário mais antigo do mundo”, pois nunca foi funcionário da RTP: “Sempre recebi, consoante o que trabalhava.”, contou aos presentes. 

 

 

Tempo ainda para um agradecimento a um convidado especial. Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, não pôde marcar presença nesta apresentação pois encontrava-se a entregar dois prémios literários nesse mesmo dia. Não obstante, o Presidente da República fez questão de deixar um vídeo seu em que agradecia o convite ao próprio Júlio Isidro e enaltecia o espírito e carreira de uma das maiores lendas da rádio e televisão portuguesas. 

 

 

Terminados os agradecimentos iniciais, o espectáculo prometia começar da forma mais animada possível. Minutos depois, o Teatro da Trindade foi palco de um “video-clip” em que Júlio Isidro acompanhava as imagens que passavam com relatos na primeira pessoa. Destaque para as imagens do mesmo em programas conhecidos de todos os portugueses como “Programa Juvenil”, onde se estreou no grande ecrã e ainda, o “Fungagá da Bicharada. 

 jose-manuel-concha-dos-conchas-02

 

Num segundo vídeo, os presentes puderam contemplar cenas do famoso “Passeio da Alegria”, como ainda, excertos das entrevistas que realizou a estrelas como Kevin Costner, Dustin Hoffman ou Meryl Streep. 

 

 

Naquilo que foi uma noite em crescendo, convidou os “The Lucky Duckies” a subir ao palco para acompanhar todos os seus convidados musicais. A banda que seria a única “com membros mais novos” do que o próprio Júlio Isidro, abriu as hostilidades com o tema “Sing, sing, sing”, lançado por Benny Goodman no ano de 1936. Depois disso, inúmeros foram os artistas que se seguiram. 

carlos-bastos-01 

 

Daniel Bacelar, o “Ricky Nelson português”, João Charana, dos Guitarra de Fogo, José Luís, dos Ekos, José Manuel Concha, dos Conchas, Victor Gomes, dos Gatos Negros e Carlos Bastos foram os amigos de Júlio Isidro a subir ao palco e a dar um brilho ainda mais especial a esta bonita homenagem. 

 joao-charana-dos-guitarra-de-fogo-02

 

Por entre discursos emocionantes, Júlio não deixou de agradecer com um carinho especial à família que fez questão de marcar presença em peso e aos seus amigos do aeromodelismo, paixão que ocupa grande parte dos seus tempos livres. 

 

 

Numa noite marcada por momentos do passado, mas sobretudo alegrias e peripécias do presente, nada melhor do que deixar o futuro em aberto, apelo esse deixado pelo grande protagonista da noite.

livro

Toda a galeria fotográfica da apresentação do livro de Júlio Isidro pode ser consultada no nosso Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.