Rumo” é o mais recente disco da fadista Conceição Ribeiro e provavelmente o penúltimo da sua carreira, segundo confessou em entrevista ao Infocul.

 

 

 

Neste sexto disco de estúdio, Conceição Ribeiro canta ao público obras dos poetas Edgar de Castro, Ivete Pessoa, Carlos Heitor da Fonseca, Flávio Gil, José Belo Marques, Renato Varela, Clemente Pereira, António Freitas, António Campos, Lopes Vitor, António José e João Alberto N. das Neves, através da música dos compositores José Marques do Amaral, Armando Machado, Tiago Simões, José Belo Marques, Miguel Ramos, Carlos da Maia, Nobrega e Sousa, Joaquim Pimentel, Francisco Carvalhinho, Ferrer Trindade e do mestre Fontes Rocha.

 

Dirigido e produzido musicalmente por Tiago Simões, Conceição Ribeiro é, neste disco, acompanhada na guitarra portuguesa por Sandro Costa, Ivan Cardoso na viola de fado e por Nuno Lourenço na viola baixo.

 

 

Conceição Ribeiro revelou, em conversa com Rui Lavrador, quais os desafios que este disco a obrigou, os motivos da demora na gravação, a importância e a surpresa que teve com o produtor Tiago Simões e ainda um lado privado no qual fala dos ‘meninos’ que amadrinhou no Fado, da infância num tipico bairro Lisboeta no qual brincou por exemplo com Marina Mota, do que ainda espera da vida e do que tem saudades.

 

Uma conversa para ver e ouvir na íntegra no vídeo que se segue.

 

Agradecimento: Bohemia LX (local da realização da entrevista pela disponibilidade).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.