O Teatro Didascália propõe uma viagem ao interior do universo feminino em Guimarães

image001

 

O Teatro Didascália propõe em Guimarães, no Centro Cultural de Vila Flor (CCVF), uma viagem ao interior do universo feminino com a peça “Prelúdio: a mulher selvagem”. A apresentação acontece no dia 14 de Janeiro às 22:00 no Pequeno Auditório.

 

 

A mais recente criação do Teatro Didascália é uma ode à mulher, género reprimido das mais variadas formas ao longo da história da humanidade. Aqui quebram-se todas as convenções e exalta-se a mulher como uma força da natureza. “Prelúdio” é um grito interior, visceral que aponta directamente à natureza selvagem das mulheres. A peça é uma performance poética que revela um emaranhado de simbolismos, de arquétipos, reacendendo no nosso inconsciente a crença no poder intuitivo e sobrenatural das mulheres, intimamente ligado à natureza e aos ciclos de morte e renovação.

 

 

Reprimido por todo um conjunto de convenções sociais, religiosas e por uma sociedade dominada pelo homem, o ser selvagem primitivo do género feminino é, nesta peça, libertado na forma de um poema cantado e contado, uma espécie de grito melódico onde ecoam os instintos mais profundos da natureza feminina.

 

 

A composição musical, aliada à narração oral, enlaça as histórias da peça e toca o nosso íntimo. Ao ouvi-la, somos como que abalados por um turbilhão de imagens e emoções guardadas na voz de quem a canta e conta, e no íntimo de quem a escuta. Esta é a chave para transportar o público numa viagem sensitiva, quase hipnótica, rumo às profundezas da memória emocional de cada espectador. Um espectáculo entretecido com fios colhidos na memória colectiva, tendo a tradição oral como fonte primordial dos materiais para esta construção: arquétipos, símbolos e rituais que compõe a essência humana.

 

 

“Prelúdio: a mulher selvagem” é uma viagem ao interior do universo feminino e pode ser vista no dia 14 de Janeiro, pelas 22:00, no Pequeno Auditório do CCVF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.