Como aqui noticiámos, ontem, há um novo festival em 2020. Realizar-se-á nos Jardins do Marquês de Pombal, em Oeiras, intitula-se Festival Jardins do Marquês Oeiras Valley e a primeira confirmação é Cat Stevens, a 4 de Julho.

 

Aquando da apresentação, o Infocul falou com Luís Montez, director da produtora Música no Coração, que começou por nos dizer que este é “um festival feito com muito carinho, apenas para 5 mil pessoas, nuns jardins, para pessoas que gostam de boa música, independentemente de tudo, mas que também gostam de uma boa comidinha, boa gastronomia, bom vinho…tendo ali um ambiente sofisticado”.

 

Destaca que “vir aqui numa noite de verão, ver o Cat Stevens, depois de bem jantados e servidos pelo Chef Vitor Sobral, é de luxo. É um festival premium!

 

Neste mesmo espaço, durante muitos anos, realizou um outro festival: EDPCOOLJAZZ. Questionámos se este regresso aos Jardins Marquês de Pombal, tendo em conta o conceito do festival, era um upgrade, e Montez referiu que “vamos tentando evoluir com a experiência, tentando corrigir as coisas que fizemos menos bem, indo ao encontro do público. O público para este festival é um público exigente, quer estacionar bem o carro, quer ter uma boa cadeira para se sentar, um bom vinho, uma boa comidinha… Isto é imbatível”.

 

Realizando-se no mesmo período do EDPCOOLJAZZ, questionámos como era competir com um festival que ajudou a criar. Para Luís Montez, “segundo a associação portuguesa de festivais há para aí mais de 300 festivais em Portugal, portanto concorremos com toda a gente, há lugar para todos, há público para tudo. E o público é que fica a ganhar porque tem opções de escolha e decide o que quer ver. Isto é assim, o ambiente concorrencial, e nós queremos fazer bem. Além a música queremos dar esta oferta gastronómica e assim dar uma oferta melhorada para quem gosta de música”.

 

Sobre a dificuldade em contratar Cat Stevens disse que “era quase uma obsessão, foram muitos anos em que andei à procura dele e finalmente consegui. Ele decidiu fazer uma tournée europeia”.

 

Presente no encontro com a imprensa esteve também Isaltino Morais, presidente do município de Oeiras.

 

Revelou que quer ter no concelho “espectáculos para todos os tipos de público. Por exemplo, nas festas do concelho trazemos, cada vez mais, os artistas que sejam dos melhores do nosso país. Os melhores artistas do país passam por aqui, nas mais diferentes modalidades do espectáculo, para que todas as pessoas, dos diferentes estratos sociais, possam desfrutar do melhor que se faz em Portugal. Agora, obviamente que este festival destina-se a um público com algum poder de compra, ainda por cima vai ter jantar. Mas julgo que haverá bilhetes só para o espectáculo e para jantares. Para nós o que importa é ter uma diversidade significativa na música, nas artes plásticas, etc”.

Bilhetes à venda aqui.

 

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6682 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.