Olivetti: Porto recebe exposição sobre icónica marca italiana de máquinas de escrever

 

 

Uma co-produção da esad–idea, Investigação em Design e Arte e da Fundação DIDAC para o espaço do Museu e Igreja da Misericórdia do Porto, a exposição Olivetti, a Unidade na Diversidade apresenta o legado do design industrial, gráfico e tipográfico da marca italiana de máquinas de escrever Olivetti. Patente de 30 de Março e 26 de maio de 2019, esta exposição traz ao Porto máquinas de escrever e materiais gráficos e tipográficos da icónica marca italiana Olivetti.

Fundada em 1908 em Ivrea, Turim, pelo industrial Camillo Olivetti, a marca tornou-se célebre pelo design das suas máquinas, pelos seus materiais gráficos e pelas inovadoras campanhas publicitárias que desenvolveu. Mundialmente conhecidas, as máquinas de escrever Olivetti democratizaram o acesso ao processamento de texto, tendo sido essenciais para dar visibilidade e autonomia a alguns dos principais movimentos sociais do século XX, como o feminismo.

A influência da Olivetti no campo do desenho tipográfico está em foco nesta exposição, já que algumas das tipografias criadas para máquinas de escrever Olivetti acabaram por ser adaptadas para o digital ou por servir de referência para a criação de novas fontes para este meio. A Gridnik, de Wim Crowel (1997), a Letra, de Kobi Benzei (2008) ou a Typewriter, de Henrik Kubel (2012) são algumas destas fontes irónicas.

Em exposição encontram-se modelos marcantes da Olivetti, como a máquina portátil Valentine, de 1969, desenhada por Ettore Sottsass e Perry King, ou a Letra 10, com design de Mario Bellini, comercializada a partir de 1979, assim como outras peças da marca que se tornaram parte da história tecnológica e industrial do design. A Olivetti foi também promotora de grandes nomes da história do design gráfico. A marca sabia desenvolver ligações com criadores de reconhecido prestígio, como Milton Glaser, Raymond Savignac ou Paul Rand, entre muitos outros, e serviu de plataforma para designers que, com o tempo, se tornariam uma referência.

Olivetti, a Unidade na Diversidade é comissariado por David Barro, curador independente, crítico de arte e editor da revista DARDO, e María Ramos, designer, investigadora e designer de tipos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.