Museu Oriente

Associando-se às comemorações do Dia Europeu de Fundações e Doadores – 1 de Outubro –, a Fundação Oriente dá a conhecer a sua história e acção abrindo as portas do Museu do Oriente com um programa especial gratuito. Para além das actividades, a entrada no Museu é gratuita durante todo o sábado, 1 de Outubro.

 

 

Às 10.30, tem início a visita-jogo “Coleccionar para doar?”. Dirigida a famílias (crianças dos 6-12 anos), esta actividade percorre o Museu do Oriente para ilustrar as ideias de colecção e coleccionador e perceber a sua importância para manter a História viva.  Quem teriam sido os primeiros coleccionadores? Que histórias nos contam os objectos?

 

 

Segue-se, às 11.00, uma visita orientada às reservas da Colecção Kwok On. Levando os participantes a um dos lugares mais importantes e menos conhecidos do Museu – as reservas, onde se realizam os trabalhos de restauro e conservação destas peças – esta visita oferece um olhar privilegiado sobre a singular colecção Kwok On, sua origem e gestão. 

 

 

Constituída por mais de 13 mil testemunhos das artes performativas de toda a Ásia (instrumentos musicais, trajes, marionetas, máscaras, entre outros) e das suas grandes narrativas e religiões populares, a Kwok On é considerada a mais importante e representativa do género à escala europeia. 

 

 

Criada em 1971 por Jacques Pimpaneau – a partir da doação que lhe fora feita pelo Senhor Kwok On -, a colecção Kwok On foi incorporada no acervo da Fundação Oriente em 1999. Desde então, tem sido alvo de várias exposições em torno dos seus diferentes núcleos, bem como enriquecida com missões anuais de investigação e aquisição de peças. Uma das pessoas responsáveis por estas iniciativas, a curadora Sofia Campos Lopes, orientará esta visita.

 

 

Durante a tarde, a partir das 15.00, realiza-se uma visita orientada à exposição permanente “Presença Portuguesa na Ásia”, que integra núcleos de coleccionadores como Camilo Pessanha e Manuel Teixeira Gomes. Estes conjuntos de objectos, reflexos de paixões individuais, são hoje parte de uma narrativa pedagógica, no seio de um Museu. A relação entre privado e público, visão  individual e fruição colectiva serão abordadas nesta visita.

 

 

Constituída em 1988, a Fundação Oriente tem como objectivo a realização de acções de carácter cultural, educativo, artístico, científico, social e filantrópico que visem a valorização e a continuidade das relações históricas e culturais entre Portugal e o Oriente. O aparecimento do Museu do Oriente, em 2008, marca um novo ciclo na vida da Fundação, consubstanciando a sua vontade e vocação de contribuir para o encontro entre Ocidente e Oriente. 

 

 

Neste dia em que se pretende dar a conhecer a Fundação Oriente e os princípios que determinaram a criação do Museu do Oriente, a entrada no museu é gratuita bem como a participação nas actividades sendo, no entanto, necessária inscrição.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6753 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.