Padre Jesuíta português e ilustradora japonesa recriam cenas do filme “Silêncio”

Silencio

 

O Pe.Nuno Branco e a Ilustradora Kumi Matsukawa foram convidados pela NOS Audiovisuais a recriarem algumas das cenas do filme “Silêncio”, de Martin Scorsese. O filme foi baseado no romance homónimo de Shusaku Endō e conta a história de dois padres jesuítas do século XVII que foram para o Japão em busca do seu mentor, o jesuíta português Cristóvão Ferreira, e que são perseguidos e torturados durante a sua missão.

 

 

Este é uma das películas mais aguardadas do ano, e terá particular impacto em Portugal, uma vez que retrata um período importante da história nacional. A estreia acontece já nesta quinta-feira.

 

 

Para assinalar esta estreia, um padre jesuíta português e uma ilustradora japonesa foram convidados a recriar algumas das cenas de “Silêncio”.

 

 

Enquanto a ilustradora japonesa desenhou as cenas do trailer que representam elementos Ocidentais, o padre Nuno Branco é o autor dos desenhos que invocam as cenas Orientais, suscitando o contraponto Ocidente-Oriente.

 

 

Para além de sacerdote, tendo sido ordenado em 2012, Nuno Branco faz parte da associação “Urban Sketchers Portugal” onde, em conjunto com Mário Linhares, desenvolvem o projecto “Retiros de Diários Gráficos. O Espiritual no Desenho”, uma experiência destinada a crentes e não crentes onde a componente espiritual encontra a sua expressão através do desenho. 

 

 

Kumi Matsukawa nasceu e reside no Japão, onde se graduou em pintura pela universidade de Musashino Art. Possui mais de 19 anos de experiência como ilustradora na industria de publicidade, desenhando storyboards para anúncios de televisão. Desde 2001 que também é professora de técnicas de desenho em pastel e aguarela. Colabora com os “Urban Sketchers” desde 2009.

 

 

Esta paixão comum pelo desenho e a espiritualidade jesuíta unem-se, agora, para dar forma a um trailer inédito, exclusivo para Portugal, e duas exposições na FNAC que inauguram nos dia 17 de Janeiro, em Lisboa (FNAC do Chiado) e a 25 de Janeiro, no Porto (FNAC de Santa Catarina). 

 

 

As duas exposições, que estarão presentes durante de um mês e que são de entrada gratuita, iniciam-se com a realização de debates subordinados ao tema “Silêncio: a história e o filme”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.