Palha Blanco com touros São Torcato a pedir contas aos toureiros

A Praça de Touros Palha Blanco recebeu, este domingo, a tradicional corrida de touros que integra, anualmente, o Colete Encarnado.

Em praça, frente a touros da ganadaria São Torcato, estiveram os cavaleiros António Ribeiro Telles e Francisco Palha, o matador António João Ferreira e os Forcados Amadores de Vila Franca de Xira.

Após a emocionante corrida do dia anterior perante touros São Torcato, era grande a expectativa para ver os touros desta mesma ganadaria na corrida do Colete Encarnado. Dois terços de lotação preenchidos.

Abriu a tarde António Palha Ribeiro Telles frente a uma rés com 485 Kg. Uma lide com intervenção inicial em demasia da sua quadrilha. António Telles após reprovação do público por excesso de intervenção dos bandarilheiro, partiu para uma lide dentro do seu conceito. Bem na brega, levando o touro no seu encalce, escolhendo bem os terrenos, reunindo de frente e cravando como mandam as regras, rematando bem as sortes. Telles teve por diante um touro de boa investida, a quem soube dar a lide adequada.
Pega concretizada ao terceiro intento por David Moreira.
Volta autorizada, e dada, por cavaleiro e forcado.

Francisco Palha. O toureiro de clássica postura e toureio ‘tremendista’ (palavra espanhola) teve por diante exemplar com 490 Kg. Após um primeiro comprido regular, levou forte toque na montada ao cravar o segundo. O touro demonstrou em toda a lide uma investida pouco franca e a não permitir ao cavaleiro reunir a preceito. Resultou em várias passagens sem o ferro ficar cravado, obrigando Palha a porfiar muito. Mas Palha tem um coração que é feito de betão e que dificilmente se destrói. A partir do terceiro curto, montou um autêntico espectáculo,com três ferros de parar corações e a transpirar arte em todos os poros, bem ao estilo de ‘água mole em pedra dura, tanto bate até que fura’.
Pegou ao terceiro intento, Pedro Silva.
Volta autorizada, e concretizada, para cavaleiro e forcado.

Antonio João Ferreira teve por diante exemplar com 460 Kg. Numa praça que valoriza o Toureio a pé, António João Ferreira teve o público consigo. Estético e cadenciado no capote e com os seus bandarilheiro a estarem em grande plano no tercio de bandarilhas, o matador de touros português teve de porfiar muito no capote perante um touro se meias investidas, mas ao qual conseguir tirar alguns passes mas sem ligação. Foi ovacionado mas não deu volta, por não ter sido autorizada.

Na segunda lide, António Ribeiro Telles enfrentou exemplar com 525 Kg. O cavaleiro da Torrinha recebeu em sorte sorte gaiola bem executada. Após um segundo curto de regular nota, Telles partiu para uma série de curtos de qualidade. A entender as características do touro, a dosear distâncias, preparando bem as sortes e a reunir bem. Actuação de qualidade do mestre da Torrinha.
Pegou ao primeiro intento por Rui Godinho.
Volta autorizada, e concretizada, para cavaleiro e forcado. Foram acompanhados pelo rabejador, pela eficiência na concretização da pega.
António Ribeiro Telles deu mais uma volta despropositada. Não precisa e não teve lide para isso.

Francisco Palha teve uma lide de altos e baixos e em que a irregularidade esteve presente. O seu toureio de risco levou a sofrer alguns toques na montada no momento da reunião, na cravagem das bandarilhas. Perante touro a exigir contas, Palha nem sempre usou bem a calculadora mas a actuação acabou por ser positiva.
Pegou à terceira tentativa Guilherme Dotti.
Volta autorizada para cavaleiro e forcado. Palha saudou no centro. Dotti deu a volta acompanhado por Diogo Grilo, ajuda em destaque na concretização da pega.

Antonio João Ferreira fechou a tarde com um faena em que mostrou alguma da profundidade artística que se lhe reconhece. Discreto no capote, conseguiu boa série de Muleta. Bom tercio de bandarilhas por parte dos seus subalternos. Volta autorizada, e concretizada, para o matador.

Os touros São Torcato pediram contas aos toureiros e nem sempre estes souberam dar as melhores soluções.

Uma corrida que resultou de boa qualidade e perante cerca de três quartos preenchidos da lotação.

Corrida dirigida por Lara Oliveira, assessorada por Jorge Moreira da Silva.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6397 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.