Peeping Tom regressa a Guimarães no 12º aniversário do CCVF

Peeping Tom

 

 

A companhia belga Peeping Tom volta no dia 17 de Setembro, pelas 21:30, ao Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor (CCVF) com o espectáculo “Moeder”.

 

 

 

Este espectáculo, que vai marcar os 12 anos do CCVF, é descrito como uma obra fora de série.

 

 

 

“Moeder” (mãe) é um espectáculo que cruza o teatro, a dança e o cinema, para nos levar numa viagem à condição humana. Esta peça cria conexões que apresentam o equilíbrio entre o luto e o festejo, entre manter ou deixar ir, entre a estrutura e a loucura.

 

 

 

Passado, presente e futuro, o arquétipo, é o tempo cíclico da figura humana da mãe. Esta peça apresenta uma sensibilidade extrema que parte do luto sobre a morte da sua mãe para se ampliar para outros sentimentos, sentidos e sensações.

 

 

 

Os cenários vão dividir-se entre uma maternidade, um velório, um estúdio de gravação ou um museu. Nestes locais o público e o privado se fundem. “Moeder” apresenta uma estética hiper-realista, onde o cenário assume uma importância vital

 

 

 

A perda da mãe da coreógrafa funcionou como ignição para apresentar um conjunto de emoções complexas, bem dignas do ser-humano. A memória é uma “figura” central neste trabalho, uma vez que é ela que nos define enquanto seres humanos, pela capacidade de carimbar na nossa alma sensações, sentimentos ou emoções, pessoas, espaços ou objetos.

 

 

 

Nesta peça, Gabriela Carrizo expõe o corpo como um armazém onde uma multitude de lembranças conscientes e inconscientes se fundem, colidem e definem quem somos. Esta mescla criou uma série de conexões inesperadas que esbatem as fronteiras entre o sofrimento e a celebração, entre segurar ou deixar ir, entre estrutura e caos, vida e morte.

 

 

 

O fluxo das memórias individuais da coreógrafa e dos performers, emergiu da memória universal e colectiva que despoleta reflexões perturbadoras sobre o complexo significado de ser mulher, de ser mãe.

 

 

 

O som vai ajudar a relatar esta história. Todos os sons estão ligados às personagens, dança e objectos. Enquanto estamos habituados a ouvir o som em palco como uma ferramenta, aqui ele é transformado em matéria tangível para destacar aspectos mais relevantes.

 

 

 

Neste espectáculo, os intérpretes vão desafiar as leis da física, transportando o público para lugares onde o real e o onírico se esbatem. A compaixão pelas fragilidades, defeitos e incoerências da vida estão presentes em toda a obra da companhia belga.

 

 

 

Os bilhetes para o espectáculo “Moader”, que pode ser visto no dia 17 de Setembro, pelas 21:30, ao Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor (CCVF). Os bilhetes custam 12,12€.

 

 

 

Em 2018, os  Peeping Tom vão voltar a Guimarães para apresentar apresentar no CCVF a primeira parte deste tríptico, “Vader” (Pai).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.