Presidente da Prótoiro nega teor das declarações ao Jornal Expresso

 

 

Na sequência da notícia veiculada este sábado pelo Jornal Expresso, que dava conta da proposta do PS em colocar velcros nos touros de lide para terminar com o sangue nas corridas de touro, a Prótoiro, acaba de lançar um comunicado negado que esta Federação tenha assumido que esta medida podia ser uma solução.

 

 

Um comunicado que passamos a transcrever na íntegra:

 

 

É com perplexidade e indignação que o presidente da PróToiro – Federação Portuguesa de Tauromaquia reage à notícia da edição de hoje do semanário Expresso, segundo a qual teria admitido que os toiros poderiam no futuro passar a ser cravados com ferros no velcro.

Como é fácil de perceber, na qualidade de reconhecido agente taurino, antigo forcado e empresário, Paulo Pessoa de Carvalho jamais poderia ter proferido tais declarações por não ser essa a sua convicção nem ser esse um horizonte que alguma vez tenha considerado plausível ou admissível.

As declarações de Paulo Pessoa de Carvalho foram taxativas e inequívocas quanto à inevitabilidade, em Portugal, da continuação da corrida de toiros no habitual figurino, tendo mesmo assumido ser totalmente contra tal solução.

Já sobre a utilização dos referidos ferros no velcro no Canadá ou nos Estados Unidos – tema que provavelmente gerou o equívoco no espírito do jornalista – Pessoa de Carvalho reconheceu tratar-se de uma prática admissível face às evidentes e óbvias diferenças vigentes no quadro legal e tradicional daqueles países.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.