O mês de Junho, no Cineteatro Municipal D. João V, vai ser marcado pelas actuações do Avô Cantigas, do projecto Raiz, do musical “In Broadway” e a peça de teatro “Ai os Cangalheiros”.

Com trinta e quatro anos de carreira, o Avô Cantigas apresenta-se ao vivo com um novo concerto que promete deliciar miúdos e graúdos. Acompanhado em palco por actores que interpretam os divertidos netinhos, ele vai cantar uma mão cheia de canções inesquecíveis que são a garantia de um tempo bem passado com grande animação. “A Cantiga do Avô Cantigas”, “Fungagá da Bicharada”, “Fantasminha Brincalhão”, “O Popó do Papá”, são exemplos de um reportório que vai dos grandes clássicos aos sucessos mais recentes.

 

 

O simpático velhote sabe que vai colher a carinhosa atenção dos jovens papás e mamãs de hoje que, revendo-se nos filhos que têm ao seu lado, poderão viajar às suas infâncias onde já escutavam o Avô Cantigas, de então. O tempo passou e uma nova geração de crianças pode agora receber este testemunho que faz de O Popó do Papá um espectáculo familiar, efervescente e muito participativo; a comunicação entre o palco e a plateia será uma realidade cheia de uma alegria contagiante.

 

 

A divertir educando e a educar divertindo, o Avô Cantigas está de volta com uma produção cheia de boa música sempre acompanhada de muita fantasia. O Popó do Papá é o novíssimo espectáculo deste ídolo da pequenada que toda a família vai adorar. O concerto do Avô Cantigas acontece no dia 18 de Junho, às 11 horas e o bilhete custa 8 euros.

 

 

A 5 de Junho, pelas 17 horas, o teatro musical invade o palco. A produtora Encontro de Sons convida uma vez mais a Escola de Teatro Musical Primeiro Acto para produzir o seu musical de Musicais “In Broadway”.  O talento produzido numa das mais conceituadas escolas de teatro musical do país contribui assim para dar a conhecer ao público alguns musicais menos popularizados, mas de qualidade inegável. Assistiremos a cenas de “Putting it Together”, “Oliver!”, “Wonderland”, “Urinetown”, “Beauty and the Beast”, entre muitas outras outras peças da Broadway. O preço do bilhete é de seis euros.

 

 

Da TV para o teatro. Este é o ponto de partida para a peça “Ai os Cangalheiros”. Era uma vez dois primos que são presos sem saberem porquê, uma situação normal em Portugal. Donos duma agência funerária e de um passado ligado ao pequeno crime, os primos ficam para morrer quando se vêem atrás das grades.

 

 

Elaboram diversos planos, alguns bem criativos, na tentativa de convencer o juiz a ter pena deles, no entanto, bem lá no fundo os primos têm consciência que vão ficar presos durante muito tempo. Entre muito humor e disparate, haverá alguns momentos sérios, em que (quase) acreditamos que o sistema prisional em tão pouco tempo já está a mudar aqueles dois seres errantes para pessoas melhores… Mas é claro que não! Pau que nasce torto… Prepare-se para também ficar preso a esta divertida comédia que é de morrer… a rir.

 

 

Os Cangalheiros, conta com texto original de Roberto Pereira e com as interpretações dos conhecidos atores, os primos, Heitor Lourenço e Miguel Dias. Estes podem ser vistos no dia 17 de Junho, a partir das 22 horas. O bilhete custa 10 euros.

 

 

A Banda Raiz convida o público a fazer uma viagem pelas raízes da música popular portuguesa, cabo-verdiana, argentina (Tango) e claro está pelo Fado. Na apresentação do seu mais recente disco “Mundos, uma cidade”, Lisboa é apresentada como uma cidade multicultural. A viagem proposta evidencia as diferentes cores que existem na cidade – o Fado, a Morna, o Tango, a Bossa-nova, o Jazz, a música erudita e outras mais…

 

 

A selecção de temas originais, da autoria de Bruno Fonseca, bem como a inclusão de temas do cancioneiro popular surgem de forma natural, na medida em que a formação musical é conduzida por uma guitarra portuguesa e um acordéon. O contrabaixo de Miguel Menezes define o corpo desta formação, na composição harmónica de cada um dos temas. Neste concerto de 25 de Junho, os Raiz irão apresentar-se, no Cineteatro D. João V na Damaia, com dois convidados de luxo, Rolando Semedo, músico, produtor e compositor, faz-nos chegar as sonoridades de África através da música tradicional cabo-verdiana entre mornas, coladeiras, batuques, e outros gêneros, irá cantar poesias relacionadas com o amor e partidas, em jeito de serenata cabo-verdiana. Como segundo convidado está uma fadista da nova geração, Diana Vilarinho.

 

 

Apesar da sua tenra idade, Diana surpreende-nos com a sua profundidade interpretativa. Desde muito cedo que a fadista participou em diversos concursos de Fado, tendo sido vencedora em 2008 na Grande Noite do Fado, no Teatro São Luiz. O concerto da Banda Raiz acontece a 25 de Junho, pelas 22 horas e o preço da entrada custa 10 euros.

 

 

Estes são os destaques para Junho no Cineteatro Municipal D. João V.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.