PróToiro acusa PAN de estar “envolvido na invasão à praça de toiros de Albufeira”

 

 

 

A Protoiro emitiu um comunicado no qual acusa o PAN de estar envolvido na invasão da praça de touros de Albufeira, enquanto ali decorria uma corrida de touros.

 

 

No comunicado enviado às redacções, a Protoiro refere que “o partido das Pessoas, dos Animais e da Natureza promove acções provocatórias e de alteração à ordem pública. Hélder Silva, um dos três invasores da Praça de Toiros de Albufeira, foi candidato pelo PAN à câmara municipal da Moita nas autárquicas do ano passado”, antes de salvaguardar que “a PróToiro – Federação Portuguesa de Tauromaquia reprova e considera inaceitável que um partido com assento parlamentar incentive acções provocatórias e ilegais, com o objectivo de desencadear uma reação e apresentar-se como bastião da moral e dos bons costumes”.

 

 

A Protoiro diz ainda que “o direito à manifestação não pode ser confundido com iniciativas orquestradas de acções criminosas de distúrbios públicos, que põem em causa a segurança e direitos dos cidadãos”, sendo que por isso “a PróToiro repudia e condena situações como as que se verificaram em Albufeira. Preocupada com o aumento do número de acções de destabilização da ordem pública, levada a cabo por movimentos anti taurinos e animalistas, a PróToiro exige alterações à legislação que efectivamente desencorajem a estas acções”.

 

 

No comunicado é ainda referido que “perante o histórico de distúrbios públicos provocados por estes movimentos nacionais e internacionais, a PróToiro vai pedir ao Ministério da Administração Interna uma reunião de forma a alertar para estes problemas e salvaguardar a segurança pública e os direitos de todos os cidadãos, sejam eles pró ou anti taurinos”, antes de recordar que “nos últimos anos, são conhecidos os casos de vandalismo do património tauromáquico (praças e materiais publicitários), confrontos com aficionados (Viana do Castelo, 2012), confrontos entre manifestantes e PSP (Viana do Castelo, 2013) e Praia de Mira (2014), invasões de arenas no Campo Pequeno (2016 e 2017) e agora Albufeira, com as consequências lamentáveis que se conhecem”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.