rayos_clube-lusitano-flyer

 

Os Rayos, projecto natural de Arraiolos que recolhe influências da música celta, medieval e tradicional portuguesa, sobe ao palco do Lusitano Clube, em Lisboa, no próximo dia 1 de Outubro pelas 22h. Os bilhetes custam 5€. 

 

 

O concerto servirá para apresentar ao público as canções de “Terras de Rayos”, o primeiro EP do grupo, já disponível em formato digital e para escuta nas habituais plataformas de streaming.  

 

 

O projecto Rayos resulta de uma fusão entre música Celta, Medieval e Tradicional Portuguesa! Com esta união, o grupo tenta criar um ambiente único ao vivo, levando o espetador por uma viagem sem fronteiras, onde se pode mergulhar em mágicos momentos instrumentais, suaves melodias de flauta e momentos únicos de profunda reflexão. 

 

 

Andreia Carmo é a voz dos Rayos. Iniciou o seu percurso musical aos 15 anos, a estudar canto na Escola de Música do Município do Arraiolos. Já integrou projectos de música tradicional, pop/rock e bossa nova. O fado fez parte da sua vida desde pequena e continua a estar presente em projectos como “Notas ao Vento” e “Zanguizarra”. Na vertente medieval e celta integra “Trovadores de Arraiolo” e “Rayos”. 

 

 

António Luís Valente iniciou os estudos musicais aos 8 anos de idade com o acordeão. Entre os 9 e os 11 dedicou-se também ao piano e aos 11 anos descobriu a sua paixão pela bateria. Em 1998, dedicou-se ao ensino musical, carreira que desenvolve até aos dias de hoje. Nos “Rayos” é o dono do piano, dos sintetizadores e da percussão. 

 

 

David Espingardeiro é o guitarrista de serviço nos Rayos. Desde os 12 anos que estuda guitarra clássica e guitarra eléctrica. Juntou ao seu percurso estudos em guitarra portuguesa e guitarra jazz, o que lhe permite participar em vários projectos dos mais variados estilos musicais. 

 

 

Ângela Fortes começou o seu caminho musical aos 7 anos de idade, quando entrou na “Academia de Música de Évora” para estudos musicais. Toca em vários grupos de música com as mais diferentes sonoridades desde a música clássica, passando pela música celta e medieval. Terminou a Licenciatura em Estudos Teatrais na Universidade de Évora e actualmente é professora na Escola Secundária Eça de Queirós e encenadora no grupo de teatro amador de Arraiolos – “Dupla Identidade”. 

 

 

Paulo Travelas é um músico autodidacta, que descobriu a sua vocação aos 4 anos quando lhe oferecem uma pianola e, mais tarde, um acordeão. Na adolescência a guitarra assume um papel principal na sua carreira musical. Actualmente, participa em alguns projectos musicais no Alentejo nas minhas diferentes sonoridades: música tradicional, medieval, celta, anglo-saxónica e latino americana.  

 

 

Augusto Graça é o instrumentista deste grupo, que traz consigo uma influência jazz em fusão com música tradicional. Tó Zé Caeiro é o baterista e percussionista, que iniciou o seu trajecto musical aos 13 anos à semelhança de vários elementos deste grupo alentejano.

 

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6331 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.