Reencontros: Música italiana no Palácio de Sintra

National_Palace_of_Sintra-03-Swans_Room-credits_PSML-AngeloHornak(2014)

 

O 3.º ciclo “Reencontros”, dedicado à música da Idade Média e Renascimento, decorre de 02 a 24 de Junho, no Palácio de Sintra, mais precisamente na Sala dos Cisnes, e vai dar destaque à música italiana.

 

 

Depois de em anteriores edições ter trazido ao convívio do público nomes como a Capilla Flamenca, os Mala Punica ou os Oltremontano, o ciclo “Reencontros” alinha na programação de 2017 os agrupamentos Lareverdie, de Labyrintho e Accordone, além de um ensemble liderado pela harpista Mara Galassi. Serão eles, segundo Massimo Mazzeo, diretor artístico desta iniciativa, que irão “dar voz a uma programação que terá de entrar mais a fundo naquela que é uma verdadeira ‘geografia de sons’, procurando recriar aquela que é a unicidade do continente europeu: um caleidoscópio de culturas sempre em devir, um cruzamento de povos, estéticas e tradições”. 

                           

 

Na edição deste ano, sendo repertórios e intérpretes maioritariamente italianos, teremos, de acordo com Massimo Mazzeo, “oportunidade de ouvir composições e histórias que têm Itália como ponto de irradiação direto e indirecto”.

 

 

Os concertos inaugurais do ciclo “Reencontros – Memórias Musicais no Palácio de Sintra”  são da responsabilidade do famoso ensemble de música medieval Lareverdie. A 02 de Junho, em “O Livro das Maravilhas – Uma Viagem Musical pelas Aventuras de Marco Polo”, é-nos apresentada uma combinação exótica, contrapondo aos instrumentos do Ocidente medieval o kamancheh persa e a tabla indiana. Já no dia seguinte, a 03 de Junho, o programa “Carlos Magno – Músicas para uma lenda” aborda as várias facetas do famoso monarca por meio de trechos que para ele remetem e o representam como o tipo perfeito do herói medieval.

 

 

No dia 08 de Junho, a especialista em harpa renascentista Mara Galassi, acompanhada do flautista António Carrilho e de outros dois músicos, traz-nos a proposta “Harmonia ao Crepúsculo – Um serão nos séculos XV e XVI”, que nos levará para um universo de sensações em ambiente cortesão, variando entre a alegria e o sofrimento, o amor e a inconstância, a virtude e o pecado.

 

 

Nos concertos dos dias 16 e 17 de Junho, os consagrados De Labyrintho exploram música do final de dois séculos, sob os títulos de, respectivamente, “Threnos – As lamentações do Profeta Jeremias”, com obras de Marc’Antonio Ingegneri, mestre de Claudio Monteverdi, e “O Sonho Da Graça – A Arte Sublime de Josquin Desprez”, preenchido com obras do “príncipe dos músicos”.

 

 

O conhecido agrupamento Accordone encerra o ciclo, nos dias 23 e 24 de Junho O programa “Frottole – Miniaturas de Compostura e Nobreza” canta as paixões humanas de forma sofisticada, ao passo que “O Fim da Renascença – Virtuosismo no final do século XVI” revisita a grande vaga de inovação na linguagem musical ocorrida nesse período histórico.

 

 

“Reencontros – Memórias Musicais no Palácio de Sintra” é uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais Setecentistas em Portugal / Divino Sospiro, com direção artística do maestro e violetista Massimo Mazzeo. O bilhete para cada concerto custa 10€.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.