“Retratos de Siza” será apresentado no Literatura em Viagem

LeV

 

O Literatura em Viagem acontece de 12 a 14 de Maio, em Matosinhos, e vai ter como autores convidados: Hélia Correia, Frederico Lourenço, David Mitchell, Rodrigo Guedes de Carvalho, Rachel Cusk e Jesús Carrasco são alguns dos nomes que vão estar presentes neste evento e que terá, ainda, o nome se Carlos Fiolhais na conferência de abertura.

 

 

No Literatura em Viagem vai igualmente acomtecer o lançamento do livro “Retratos de Siza”, de Valdemar Cruz. Esta obra é o resultado de vinte anos de entrevistas do jornalista ao conhecido arquitecto e traça um perfil panorâmico sobre a vida, a obra, as escolhas e as paixões do mais reconhecido arquitecto português, da viagem a Barcelona que o levou a apaixonar-se pela obra de Gaudí ao regresso, no ano passado, ao bairro social que desenhou para a Giudeca de Veneza.

 

 

A conversa entre o arquitecto Álvaro Siza Vieira e Valdemar Cruz está marcada para as 18 horas de sábado, 13 de Maio, na Biblioteca Municipal Florbela Espanca, escancarando as janelas do Literatura em Viagem para o diálogo fluído entre diversos modos de compreensão do mundo. A conferência de abertura do festival, na sexta-feira, estará, de resto, a cargo de Carlos Fiolhais, físico, ensaísta e um dos maiores divulgadores da ciência em Portugal.

 

 

Para além de “Retratos de Siza”, obra cuja edição tem o apoio da Câmara Municipal de Matosinhos, o Literatura em Viagem trará ainda a apresentação de “O Pianista do Hotel”, o novo romance de Rodrigo Guedes de Carvalho. Entre os convidados estarão ainda nomes como o do mexicano Antonio Sarabia e dos portugueses Ana Margarida de Carvalho e João Tordo.

 

 

A décima primeira edição do festival Literatura em Viagem decorrerá entre os dias 12 e 14 de Maio, em Matosinhos. Esta edição vai trazer à cidade mais de duas dezenas de autores nacionais e internacionais que vão debater sobre o estado da Europa”, isto acontece sobre o mote “Abel e Caim, irmãos europeus”, o programa do festival conta este ano, entre outros, com Hélia Correia, vencedora do Prémio Camões em 2015, e Frederico Lourenço, vencedor da última edição do Prémio Pessoa e tradutor da Bíblia, que revisitarão a Grécia e o património intelectual que nos une, numa época em que os ideais do viajante e a universalidade da literatura e da cultura estão sob ameaça.

 

 

Outros autores que marcam a escrita contemporânea estarão presentes no LeV, do britânico David Mitchell, cujo “Cloud Atlas” (Editorial Presença, 2012) esteve na lista final do prestigiado Booker Prize, à canadiana Rachel Cusk, que tem sido nomeada para alguns importantes prémios internacionais (“Arlington Park” teve edição portuguesa, pela Asa, em 2009), passando pelo espanhol Jesús Carrasco, galardoado em 2016 com o European Union Prize for Literature pelo romance “La tierra que pisamos”, ou por Abraão Vicente, escritor, artista plástico e ministro da Cultura de Cabo Verde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.