Se a vida é um espectáculo Maior, no qual podemos definir o caminho e o final, um concerto nem sempre depende do que idealizamos ou almejamos, nem tão pouco o que nos seria merecido. Sandra Correia apresentou ‘Aqui Existo’, o seu último disco, no Teatro da Trindade, em Lisboa, nesta terça-feira, 23 de Julho.

Perante uma sala com lotação aquém do que seria idealizado no que ao seu preenchimento diz respeito, Sandra Correia esteve por inteiro, com classe, num espectáculo todo ele quase poético.

Voz de Fado e Alma Antiga, a Arte de Sandra Correia caminha em terrenos contemporâneos. Nos tempos actuais o público é preguiçoso e apenas consome o que lhe é dado. Cabe aos agentes da comunicação, assessorias para ser mais claro, fazer um trabalho competente de modo a fazer chegar a carta a Almeida, de modo a que quem não tenha uma máquina por detrás consiga almejar o que seu talento pede. Quando isso não acontece…

Depois de um extraordinário concerto no Teatro Tivoli BBVA recentemente, era esperado que o público preenchesse o Trindade. Era, até, justo para com o talento e arte da Sandra Correia…

De negro vestido e de olhos regados de emoção, a fadista nortenha que adoptou, e foi adoptada por, Lisboa, apresentou integralmente o seu mais recente disco.

Em palco contou com Mix Enxemble, Valter Rolo, Lino Guerreiro, Ângelo Freire, Pedro Soares, Marino de Freitas e André Silva. Um conjunto de extraordinários músicos que elevaram, ainda mais, a qualidade do espectáculo.

‘Balada do Silêncio’, Neste jogo de cintura’, Das horas abandonadas’, ‘Por môr de Bailar’, ‘Aqui Existo’, ‘Tarde Demais’ ou ‘A última canção’ foram alguns dos temas em que se destacou. A voz afinada, a dicção perfeita e emoção temperada de dor e pranto ou ternura e magia, foi captando, em tom ascendente, aplausos longos e sonoros.

No dia em que Amália Rodrigues celebrou o 99º aniversário do seu nascimento, Sandra Correia levou ao Trindade ‘Naufrágio’ e ‘Estranha Forma de Vida’. A única diva da música portuguesa, que sendo uma eleita do divino soube chegar ao povo, foi honrosamente homenageada.

Como referi aquando da reportagem no Tivoli BBVA, o mais recente disco de Sandra Correia conta com um tema que se destaca pela conjugação perfeita de composição e letra, ambas de Ângelo Freire, ‘A Vida Por Ti’. Reconhecido, justamente, como dos melhores guitarristas portugueses, Freire é ainda um extraordinário cantor e dono de sensibilidade na escrita e composição de canções. No dia em que o público conhecer a sua obra por inteiro, e ele assumir a frente palco, será ídolo nacional. Saibamos preservar e valorizar o seu talento, aqui!

 

Sandra Correia teve Cátia Mazzari de Oliveira, Carlos Barretto e Mário Pacheco como convidados. Nota de destaque para a qualidade de som, a cargo de Cândido Esteves, e para o assertivo desenho de luz, por Carlos Patinho.

 

O público exigiu encore e Sandra interpretou ‘Sonhos Quebrados’ e ‘Por môr de Bailar’, terminando em festa e com a certeza de que o seu talento deve estar nos grandes palcos.

 

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: João de Sousa.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6259 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.