Sangre Ibérico em destaque na programação musical do Casino Estoril em Novembro

sangre-ibei%c2%81rico

 

As noites de animação musical prosseguem, em Novembro, no Lounge D. Os visitantes do Casino Estoril poderão acompanhar um diversificado cartaz que inclui espectáculos de fado, rock, pop, soul, r&b e, ainda, vários dj sets. Com entrada gratuita, a não perder, de Quarta-Feira a Domingo, no Lounge D. 

 

 

As noites de fado continuam em destaque, às Quartas-Feiras, a partir das 22 horas, no Lounge D com mais um renovado ciclo de actuações. Várias gerações de intérpretes apresentam composições emblemáticas da “canção nacional”. 

 

 

Os Marialvas actuam já no próximo dia 2, enquanto José da Câmara e Cláudia Leal apresentam-se no dia 9 de Novembro. Cristiano de Sousa e Ana Margarida sobem ao palco no dia 16, seguindo-se Peu Madureira e Ana Sofia Varela no dia 23. Gonçalo Castelbranco e Tânia Oleiro serão os protagonistas no dia 30 de Novembro. 

 

 

O programa de animação musical inclui, aos Sábados, um ciclo de dj sets protagonizado por alguns dos mais prestigiados nomes nacionais. Os melhores ritmos prolongam o ambiente de festa até de madrugada. Nuno Garcia actua no dia 5, enquanto Zecka Pinheiro apresenta-se nos dias 19 e 26 de Novembro. 

 

 

Em concerto inédito no Casino Estoril, Jaime Santiago Pinto actua, na próxima Quinta-Feira, 3 de Novembro, às 23 horas, no Lounge D. Começou a tocar guitarra aos 10 anos, mas só aos 14 anos é que descobriu o seu verdadeiro talento musical, tornando-se um cantor acompanhado de guitarra. Posteriormente, conheceu o baterista Sebastião Menezes e o guitarrista Marcelo Alves e formaram com, o seu amigo longa data, Domingos Arouca no baixo, os “Hard School” e, mais tarde, já com Daniel Vitorino (que substituiu Marcelo) formaram os “RedTops”, criando temas originais e recriando temas de rock clássico como, por exemplo, êxitos dos The Beatles e de Led Zeppelin. 

 

 

Em noite de estreia, a banda Gordo e o Resto apresenta-se, a 4 de Novembro, pelas 23 horas, no Lounge D para recriar êxitos incontornáveis do rock que marcaram diferentes épocas. 

 

The Beatles, Chuck Berry, James Brown, Eric Clapton e Dire Straits são as maiores referências. Com um reportório sempre adaptado às idades do público constam, por vezes, músicas recentes, convertidas no nosso estilo, sempre com tendência a introduzir um pouco de funk e groove nas performances. 

 

 

Noutra aguardada estreia, o cantor lírico Fernando Adanjo apresenta-se, a 17 de Novembro, às 23 horas, no Lounge D. Com um repertorio baseado,  sobretudo,  no canto italiano (árias de Opera e canções napolitanas) e em algumas peças de musicais, Fernando Adanjo integrou, nos últimos anos, nos seus espectáculos um elenco de canções populares mexicanas. Fernando Adanjo convida, assim, o público a acompanhá-lo numa viagem de Itália ao Continente americano,  passando por Portugal, com momentos musicais que se prolongam da ópera à música mais ligeira. 

 

 

Bem conhecidos dos visitantes do Casino Estoril, os Chapa Dux apresentam-se, a 18 de Novembro, a partir das 23 horas, no Lounge D para protagonizar um concerto muito interactivo com o público. Os Chapa Dux propõem-se interpretar as melhores composições do álbum “One Love”. Após três anos de trabalho em estúdio, a banda lançou este registo discográfico no passado mês de Fevereiro. 

 

 

Os Heat são um quarteto influenciado pela música funky/soul, composto por uma bateria, um baixo, um piano e uma voz. O gosto pela música e a envolvência de vários ritmos são as características que definem a sonoridade deste projeto, que nasceu em 2013. A não perder, no dia 24 de Novembro, pelas 23 horas. Constituído por quatro elementos com experiências diferentes no panorama musical, os Heat procuram proporcionar bons momentos ao público através da diversidade e bom gosto musical. 

 

 

Em noite dedicada à música portuguesa, os Sangre Ibérico protagonizam, no dia 25 de Novembro, a partir das 23 horas, um concerto no Lounge D. Saídos da última edição do programa da RTP “Got Talent Portugal”, os “Sangre Ibérico” revelaram-se como um dos mais interessantes projectos musicais que surgiram em Portugal nos últimos anos.  

 

Influenciados pelo fado e pelo flamenco, os Sangre Ibérico conciliam diferentes raízes musicais. O grupo distingue-se pela transformação de fados, e de música tradicional portuguesa, em rumbas flamencas, para além de escolher, e arranjar temas originais e, também, em castelhano. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.