Santa Casa Alfama: Miguel Ramos foi poderoso, na Igreja de São Miguel

D.R. (fotografia do ensaio de som, antes do concerto)

 

 

No passado dia 28 de Setembro, o fadista Miguel Ramos apresentou-se na Igreja de São Miguel, a propósito do festival Santa Casa Alfama.

Apesar de não ser a primeira vez do artista no festival, este não deixa de impressionar o público alfacinha.

Foi aceite pelo público de “mãos abertas”, que lhe deu as boas vidas com uma salva de palmas.

Iniciou-se nesta edição do festival com a música “Dona do meu pensamento”.

A emoção deste cantor pelos temas que apresentou era tão forte, que se conseguira sentir sem o uso de um microfone. Este facto foi comprovado pela performance em “Estranha Forma de Vida”, de Amália Rodrigues.

Ao longo deste espectáculo, foi possível escutar diversos temas como “Mãos Abertas”, “Aqui na Alma” (dedicado pelo fadista a todas as mães, no público), “Senhora da Nazaré” e “Deus Sabe”.

O músico teve também a possibilidade de introduzir um artista amigo: Walter Hidalgo. Este é um autor, compositor e interprete argentino, que toca Bandoneon, e teve a oportunidade de apresentar dois temas argentinos.

Com a sua poderosa voz, apresentou também um tema escrito para a emblemática Beatriz da Conceição, fadista com quem trabalhava numa casa de fados e lhe ofereceu o tema.

Terminou a sua atuação com a interpretação de um poema escrito por um amigo, onde canta ter um novo amor.

 

Texto: Mariana Nave

Mariana Nave

Em Fevereiro de 2019, começou a trabalhar com o projecto Infocul.pt, sendo este também o primeiro projecto com que colabora. Apesar de ainda não ter um longo percurso, continua a trabalhar sempre com o objectivo de melhorar as suas capacidades no ramo da comunicação social.

Mariana Nave has 18 posts and counting. See all posts by Mariana Nave

Mariana Nave

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.