Santiago do Cacém é a próxima paragem do Terras sem Sombra

santiago do cacem

 

Depois de Almodôvar e Odemira, o Terras sem Sombra chega a Santiago de Cacém, terra que pertenceu à antiga Ordem militar de Santiago da Espada, no fim-de-semana de 25 e 26 de Março. Os Avejões, o melhor quarteto de cordas do mundo e a plantação de sobreiros são os destaques destes dois dias intensos de descobertas em torno do património, música e biodiversidade.

                      

 

O evento começa pelas 14:30 do dia 25 de Março com uma visita ao centro histórico de Santiago do Cacém, terra senhorial, onde igrejas, palácios e mansões guardam tesouros históricos podem ser encontrados ao virar da esquina. A matriz, no alto do castelo, é o ponto de encontro de um percurso que visitará esta fortaleza, a tapada do Palácio dos Condes de Avillez, a antiga judiaria, a capela das Almas, a igreja da Misericórdia, a mais do que centenária Sociedade Harmonia e outros monumentos pouco conhecidos, sem esquecer um moinho de vento, recentemente recuperado nas Cumeadas. 

 

 

O foco do passeio, no entanto, será o palácio dos Condes de Bracial, belo edifício da época romântica, e que abre as portas ao público, pela primeira vez, neste dia.

 

 

Andar pelas ruas antigas da cidade é também a ocasião para conhecer histórias de outros tempos, como é o caso do túnel que liga o castelo de Santiago às ruínas de Miróbriga que desafia todas as leis da gravidade ou os Avejões (fantasmas) que aparecem nas noites de lua cheia, e confrontar usos e tradições.

 

 

Depois de um belo passeio, nada melhor do que um serão repleto com o melhor que a música pode dar. Da cosmopolita cidade de Nova Iorque para o pacato Alentejo chega o melhor quarteto de cordas do mundo, Brentano String Quartet, quarteto residente da mítica Yale School of Music.

 

 

Depois de visitar algumas das principais capitais europeias, esta formação termina a sua itinerância no Alentejo, com o concerto “Perpétuo Movimento: Em torno d’A Arte da Fuga”. Trata-se de um tributo a J. S. Bach em que o célebre compositor alemão vai ser escutado a par de Gesualdo, Kurtag, Gubaidulina e Britten.

 

 

Na manhã de domingo, dia 26 de Março, às 10:00, o alvo será a paisagem cultural em torno do antigo convento de Nossa Senhora do Loreto. Aproveitando a proximidade ao dia mundial da floresta, a jornada será consagrada à salvaguarda do montado de sobro, focando-se num aspecto fulcral da sua continuidade e renovação. 

 

 

Para tal, serão plantadas várias dezenas de sobreiros, provenientes da Mata Nacional de Valverde, em Alcácer do Sal. Pretende-se ainda definir um “caderno de encargos” para o acompanhamento das plantas, assegurando a sua protecção. Esta iniciativa irá envolver a comunidade local: quem plantar um sobreiro será o seu protector e compromete-se a regá-lo no próximo Verão, de modo a garantir a sua sobrevivência. Uma placa assinalará o nome do “padrinho” em cada árvore.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.