scott-bradlees-postmodern-jukebox

 

O colectivo Scott Bradlee’s Postmodern Jukebox atua nos Coliseus no próximo mês de Abril. A banda sobe ao palco do Coliseu de Lisboa dia 11 de abril e no dia seguinte ruma ao norte para um concerto no Coliseu do Porto.

 

 

A banda formada pelo pianista e compositor Scott Bradlee, em 2013, chamou a atenção da crítica e dos fãs graças à sua interpretação inteligente de temas pop de sucesso, adaptados aos estilos Jazz, Ragtime e Swing. A transformação de canções que poderiam ter sido escritas para artistas como Louis Armstrong, Ella Fitzgerald, Judy Garland, ou Nina Simone, como foi o caso de covers de sucesso como “We Can’t Stop”, Miley Cyrus, ou “All About The Bass”, “Creep”, “Royals”, garantiu ao grupo o sucesso  que têm estado a dar provas de ter alcançado.

 

 

Hoje o canal de Youtube do coletivo conta com mais de um dois milhões de subscritores. Para os fãs e adeptos das sonoridades dos anos 50, este é gantidamente um espetáculo genuinamente divertido e imperdível.

 

 

Coliseu de Lisboa | 11 de abril

Abertura de portas: 20:00

Início de espectáculo: 21:00

 

Coliseu do Porto | 12 de abril

Abertura de portas: 20:00

Início de espectáculo: 21:00

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6225 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.