Seal no edpcooljazz: Oeiras foi conquistada com amor…

arrowarrow


O Estádio Municipal de Oeiras, no Parque dos Poetas, encheu ontem, dia 20 de Julho, para o melhor concerto desta edição do edpcooljazz. O responsável foi Seal que trouxe até Portugal um espectáculo em que a simplicidade na interacção com o público e a beleza do seu canto deixou o público totalmente rendido.

O cantor britânico apresentou-se em Oeiras com um perceptível “Boa noite Lisboa” e fez questão de agradecer maioria dos temas em português, com um também perceptível “Obrigado”. Este esforço por se expressar na língua de Camões agradou sobremaneira ao público, principalmente ao feminino que estava em êxtase com o cantor.

 

 

Mas Seal não foi aclamado apenas por este facto. Seal carrega no seu canto as suas experiencias de vida que transforma em canções de amor, sejam elas influenciadas pelas soul, folk, dance, rock e pop, numa mistura que nos transporta para um mundo só dele, mas que é também de todos nós. Afinal o amor é um dos combustíveis da vida, certo?

 

 

O cantor britânico mostrou em Oeiras que é cuidadoso no modo como passa a mensagem nos seus temas, raramente atacando uma nota musical, mas optando muitas vezes por prolongá-las como que vincando a mensagem que os seus temas tentam transmitir.

 

 

Abriu espectáculo com “Crazy”, “Killer”, “Daylight Saving”, “Do you ever”, Prayer for the Daying” e “Love’s Divine” numa primeira parte em que os seus grandes sucessos agarraram desde cedo o público. Aliado ao seu canto, o cantor não se conteve e mostrou também uma invejável forma física dançando, com movimentos sensuais que levaram o público ao rubro.

 

 

Mas a festa da música e do amor que Seal preparou para o Parque dos Poetas não foi feita apenas em ritmo cruzeiro, pois trouxe um momento mais acústico em que se ouviram temas como “Sara Smile”, “Love”, “EveryTime I’m with You” ou “Don´t Cry”. Nesta fase destaca-se o jogo de luzes que sobressaia na escuridão da noite e em conjunto com os tubos luminosos ofertados pelo patrocinador do festival ao público.

 

 

Na interacção com o público, Seal foi também ele, aparentemente, natural. E essa foi uma das suas maiores virtudes em Oeiras. Não teve problema em descer a escada localizada na frente palco e vir tocar e beijar o público, cantando inclusive juto dos fãs. Com três Brit Awards, mostrou que nada pode ter mais valor do que retribuirmos o amor aqueles que nos acompanham e admiram. E se há pessoas com capacidade de transmitir essa mensagem, Seal provou conta com esse dom. O cantor foi ainda crítico dos atentados que recentemente abalaram o mundo.

 

 

“Mad World”, “My Vision” e “The Right Life” antecederam o encore, com o público a obrigar o artista a regressar ao palco para interpretar “Kiss from a rose”, um tema em que a paixão e amor são a base da letra, e ainda “Life on the dance floor”, terminando o espectáculo em festa.

 

 

Na primeira parte actuou a banda portuguesa HMB que trouxe a habitual energia mas sem contudo conquistarem o público que apenas reagiu no final do concerto. Do alinhamento constaram temas como “Sente”, “Naptel Xulima”, “O amor é assim” ou “Dia D”. A correcta presença em palco contudo apenas agarrou o público no final da actuação, sendo o inicio quase irreconhecível nas actuações dos HMB com o público a apenas aplaudir timidamente no final de cada tema.

 

 

Na noite em que Seal deu o melhor concerto até agora do edpcooljazz, o amor foi o destaque. E numa altura em que o mundo anda em constantes guerras, sejam elas financeiras, politicas ou religiosas, o britânico mostrou que tudo tem mais interesse e é mais belo, se nas nossas acções para com os outros, demonstrarmos amor.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6715 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.