Sergei Radchenko traz Cinderela e O Lago dos Cisnes a Portugal: “Qualquer um que ama o ballet clássico provavelmente divertir-se-á”

 

 

Cinderela e O Lago dos Cisnes são dois clássicos do ballet e este ano estarão no Teatro Tivoli BBVA pela Russian National Ballet.

 

 

O Infocul entrevistou Sergei Radchenko. Formou-se em 1944 na Escola de Dança de Moscovo, mas foi em 1964 que se juntou ao Bolshoi Theater, onde trabalhou durante 25 anos. Dançou todos os repertórios e conquistou uma reputação ímpar no mundo do ballet, destacando-se pela sua técnica e destreza na interpretação do toureiro, em Carmen.

 

 

Em 1989, fundou a Moscow Festival Ballet, a primeira companhia independente de ballet clássico da Rússia, cujo nome alterou, mais tarde, para Russian National Ballet. O seu trabalho enquanto director desta companhia, acompanhado pelo talento de Elena Radchenko, bailarina, solista e coreógrafa, tornou a companhia numa das mais reconhecidas internacionalmente, com um repertório que integra A Bela Adormecida, Don Quixote, Giselle, Suite Carmen, La Bayadere ou O Quebra Nozes, entre muitos outros.

 

 

Em Portugal, em parceria com a UAU, apresenta-se desde 2013, sempre em Dezembro, antecipando o Natal em família. Este ano, em Dezembro, A Russian National Ballet apresenta Cinderela e O Lago dos Cisnes, no Teatro Tivoli BBVA.

 

 

 

O que podemos esperar da Cinderela e do Lago dos Cisnes?

Qualquer um que ama o ballet clássico provavelmente divertir-se-á. E quem raramente vai para os clássicos, será capaz de aprender e ver ao vivo no palco, não na TV. A audiência entenderá o quão profundo na tradição o Russian National Ballet trabalha, mostrando o mais puro balé clássico russo.

 

 

Quase trinta anos de Russian National Ballet. Quais foram os maiores desafios?

As mesmas dificuldades de criar qualquer negócio do zero num país onde o ballet sempre foi uma prioridade nacional. Nós fizemos isso. Nós existimos até hoje, não dependendo de qualquer departamento de estado. Somos a melhor empresa privada da Rússia, baseada no seu trabalho diário no palco.

 

 

 

Quais são seus grandes sonhos ainda a serem realizados?

Paz mundial e compreensão mútua. Isto é o que alcançamos através do nosso ballet. O ballet mostra que existem linguagens universais que fazem coincidir toda a humanidade.

 

 

O que mais se destaca de Portugal?

Estamos felizes por mostrar nosso ballet em Portugal. Aqui eles amam e entendem o ballet clássico. Todos os anos sentimo-nos tristes quando partimos de Portugal depois dos nossos espectáculos porque o público está a dar-nos mais do que podemos retornar.

 

 

Cinderela e o Lago dos Cisnes são dois clássicos. Quais são os grandes desafios na preparação destes espectáculos?

Escolha uma companhia de ballet de acordo com as dificuldades dessas obras clássicas. O facto é que bailarinos têm diferentes escolas de educação coreográfica, então a nossa tarefa foi prepará-los para a digressão de acordo com os padrões dos teatros Bolshoi e Mariinsky, os artistas de que nós éramos no passado.

 

Que mensagem quer deixar ao público português?

 

Queremos deixar boas recordações nos corações da audiência portuguesa que assistirem às nossas actuações.

 

 

 

Com música de Pyotr Tchaikovsky, O Lago dos Cisnes é um dos mais famosos e vistos bailados de sempre. Uma encomenda do Teatro Bolshoi a Tchaikovsky, O Lago dos Cisnes estreou em Março de 1877 com libreto de Vladimir Begitchev e Vasily Geltzer. Ícone do bailado romântico, O Lago dos Cisnes conta a história de um amor impossível entre um príncipe e uma rapariga-cisne, realçando o tema querido deste período, a dualidade bem-mal, representada pela pureza do cisne branco e pela duplicidade do cisne negro. A sua coreografia, assinada por Marius Petipa, é um desafio aos bailarinos, exigindo-lhes grande técnica na interpretação dos movimentos dos cisnes.

7 Dezembro às 21:00 | 8 Dezembro às 16: e 21:00

 

Cinderela faz parte dos contos tradicionais infantis, e é a história de uma menina transformada em criada pela madrasta e suas maléficas filhas. A sua bondade e beleza são recompensadas, tornando-a numa princesa, feliz para sempre. Com música de Sergei Prokofiev, o bailado Cinderela estreou em 1945 no Teatro Bolshoi, com coreografia de Rostilav Zakharov e Galina Ulanova como  protagonista. Ao contrário da história tradicional de Charles Perrault, no bailado as irmãs de Cinderela não são más mas muito desastradas, tornando-se personagens cómicas e irresistíveis.

9 Dezembro | 15:00 e 18:30

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 26/11/2018


About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

_