Telmo Miranda lança novo disco e destaca um país “influenciado também por lobbies mas que eu tento rompê-los”

‘Só’ é o mais recente disco de Telmo Miranda e tem como padrinho Marco Paulo. Aliás, Telmo Miranda integra a banda de Marco Paulo e considera-o ‘A Voz’ de Portugal.

Mas é de Telmo Miranda que falamos, até porque nos concedeu uma entrevista sobre este disco, porque é de há muitos anos a esta parte considerado um extraordinário intérprete por vários dos seus pares e de outras personalidades ligadas à cena cultural nacional.

A produção do disco é de Valter Rolo e conta com os músicos Lino Guerreiro, Valter Rolo, Vicy Marques, Sertório Calado, André Silva, Marino Freitas, Xico Santos, Pedro Azevedo, Paulo Fragoso, Paula Sá, Elizabete Brás.

A edição é Senhores do Ar.

Telmo, há quanto tempo começou a pensar neste disco?

Desde o verão passado que comecei a idealizar os temas que queria gravar, dei a conhecer os mesmos ao director musical, Valter Rolo, e em 3 meses fez-se tudo.

Todo este longo período sem gravar, foi uma opção ou aconteceu naturalmente?

Aconteceu naturalmente, pois tive outros projectos nomeadamente 3 anos que andei na estrada inserido na banda do Marco Paulo entre outras coisas…

Como foi gerir os comentários de quem segue o seu trabalho, que lhe pedia para gravar?

Foi sem bom saber que havia essa expectativa e sempre respondi que seria para breve mas que precisava de parar um pouco para reflectir sobre o álbum.

O disco chama-se ‘Só’. É um homem solitário?

Por acaso só se chama assim porque tem o nome do primeiro single. Também se poderia chamar “ Melodias” por exemplo pois reúne uma série de melodias que me dizem muito enquanto músico e não, não me sinto só pois tenho amigos e família sempre por perto.

Quanto ao disco, permita-me que comece por destacar o produtor: Valter Rolo. Esta escolha deveu-se a que motivo?

Pelo facto de ser um músico de excelência e que sempre soube que iria orquestrar o álbum como idealizei.

A sensibilidade que o Valter e o Lino Guerreiro têm, além o talento claro, são duas marcas neste disco. Deu-lhe maior conforto, tê-los consigo?

Claro que sim pois são músicos de referência no nosso panorama musical e não é preciso explicar muito as coisas para eles seguirem o caminho pretendido. Adoro trabalhar com eles. Para além de 2 grandes músicos , são amigos.

O Telmo já por diversas vezes viu a qualidade vocal reconhecida. Pergunto se em algum momento não considerou que merecia mais projecção e valorização do seu talento?

Penso que há horas e momentos para tudo acontecer… Estamos num país pequeno que, como em todos os outros, é influenciado também por lobbies mas que eu tento rompê-los sempre que posso e tomar sempre posições imparciais sobre colegas ou projectos onde vejo e reconheço qualidade. No meu caso tenho tido oportunidades únicas como por exemplo ter sempre as portas abertas nos canais generalistas de televisão em períodos em que não tinha nada novo para sair para o mercado e disso não me posso queixar.

Sobre o alinhamento deste disco, e respectiva escolha de repertório, conte-nos um pouco de como foi todo o processo?

Quis seleccionar melodias, poemas e autores portugueses e não só que me dissessem algo, que tivessem a ver com a minha postura vocal e que os pudesse defender e homenagear com a minha interpretação. São temas intemporais e que não seguem tendência de moda na música…

Tem algum tema que lamente não estar aqui?

Isto é um projecto de carreira e terei oportunidade de gravar em futuros discos algo que tenha ficado em stand-by.

Fora da música, quem é o Telmo e o que gosta de fazer?

Sou um homem como todos os outros que gosta de viver intensamente, amigo do seu amigo, que adora passar os fins de semana no campo ao pé dos meus cavalos ( paixão que nasceu comigo) e tento sempre fazer tudo o que está ao meu alcance para que cada dia seja prazeroso e intenso.

O Telmo tem partilhado palco com o Marco Paulo. O Marco é padrinho deste disco. Qual a importância do Marco na sua vida e na sua carreira?

O Marco há 3 anos convidou-me para me inserir na sua banda e já o tinha como uma referência Nacional . para mim ele é a Voz deste País. Foi um orgulho imenso e aceitei de imediato até porque me identifico como ele , como um cantor romântico e o seu repertório diz-me muito pois só uma voz melodiosa, encorpada como a do Marco faz brilhar os seus temas. O ser Padrinho do meu projecto faz-me sentir pois sei que o Marco é perfeccionista e não se oferece a esse tipo de coisas com qualquer um. Isso deixa-me radiante saber que tenho a “bênção” dele neste cd.

No booklet que acompanha o disco, escreve que Marco Paulo é A Voz. Quem são as suas outras referências na música, além do Marco?

Michael Bublé, Frank Sinatra, Josh Groban, Rui Veloso , Elton John, Dulce Pontes, entre outros…

Em termos de espectáculos, já há novidades para apresentação do disco?

Estamos a aguardar bons resultados após a promoção inicial e decerto que a Senhores do Ar começará a receber pedidos de datas para que eu possa estar a frente do público que me irá ver pois as pessoas são a razão da nossa existência enquanto artistas… Estou muito expectante com a agenda… Tudo tem um inicio… Vamos aguardar com fé e serenidade.

Qual a sala na qual gostaria muito de actuar?

Por todo o País mas os Coliseus de Lisboa e Porto serão as minhas escolhas.

Onde pode o público interagir consigo?

Facebook : Telmo Miranda Artista

Instagram: telmo_performer

Dedica muito tempo às redes sociais?

Sim até porque ajudam a divulgar o meu trabalho e também as uso como lazer.

Qual a mensagem que deixa aos nossos leitores?

Um especial agradecimento a vós e a todos os leitores por seguirem um meio de comunicação importante na divulgação dos projectos dos Artistas Nacionais. E espero que possam vir ao meu encontro sempre que assistirem a um concerto meu, desde já agradecendo a divulgação do meu projecto e que nunca deixem de seguir a Música Portuguesa e os seus Artistas.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6720 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.