The Umbilical Brothers em Portugal: “mesmo que não saibam falar inglês, as situações são bem claras por causa da parte física do humor”

 

 

 

A dupla Shane Dundas e David Collins apresenta LIVE, uma estreia em Portugal,  um espectáculo que o The New York Times descreve como “comédia sublime” e que o britânico The Observer aponta como sendo “assombrosamente habilidoso, físico e divertido”. Antes de chegarem a Portugal, concederam uma entrevista ao Infocul.

 

 

 

 

Conhecidos como The Umbilical Brothers, esta dupla transformou-se num verdadeiro fenómeno da comédia internacional, combinando habilidades vocais e físicas incríveis, nas áreas do teatro e do stand-up. Com eles, as regras são para ser quebradas, tornando cada espectáculo mais vibrante a cada nova improvisação. Este espectáculo é todo falado em inglês.

 

 

 

Shane Dundas concedeu entrevista ao Infocul falando sobre o percurso do projecto e também sobre os três espectáculos agendados para Portugal.

 

 

 

Nós começámos a trabalhar profissionalmente como The Umbilical Brothers há 27 anos, directamente da escola de teatro. Nós tivemos sorte, fizemos algumas aparições na TV na Austrália bem cedo. Parece que foi ontem … na verdade estou a mentir. Parece que há 27 anos. Então, em 1994, fizemos um espectáculo no Edinburgh Fringe, e o sucesso levou ao nosso reconhecimento internacional. Desde meados dos anos 2000, o YouTube expôs o nosso trabalho a públicos em mais países. Nós tivemos muita sorte porque as nossas coisas são bastante universais”, começou por dizer Shane Dundas em entrevista ao Infocul sobre o inicio do projecto.

 

 

 

Em palco juntam o stand-up comedy ao teatro, uma união que Shane Dundas revela que “é mais uma questão de aplicar a atitude de um stand-up ao teatro (é um pouco difícil fazer um stand up como um duo). Aconteceu espontaneamente quando estávamos a brincar na escola de teatro. Estávamos a estudar acting e teatro, e éramos fãs de stand-up. Então essa sensibilidade influenciou a nossa abordagem. Como muitas coisas, começou como uma piada sem planos. E como muitas coisas, ainda é”.

 

 

 

Um stand-up vê o mundo de ângulos incomuns e desconstrói-os para ti. Nós aproximamo-nos do teatro e da comédia da mesma maneira. Há uma irreverência em relação ao nosso próprio desempenho. Como “Como alguém pode levar isso a sério?” Ele tem uma fisicalidade sincronizada com uma atitude relaxada”, explica-nos sobre como é exposta em palco a ligação entre o teatro e o stand-up.

 

 

Nós improvisamos quando o humor nos leva, mas é um show estruturado. É elástico, como o jazz: sabemos para onde estamos a ir, mas podemos fazer desvios para chegar lá. E se os membros da plateia quiserem dizer alguma coisa durante o espectáculo, nós iremos com eles. Desculpa, mas tenham em mente que não teremos a menor ideia se falarem em português”, revela Dundas quando questionado se o improviso em palco poderia colocar, a qualquer momento, o público como parte integrante do mesmo.

 

O espectáculo é todo em inglês, mas questionámos se já tinham aprendido alguma palavra em português, tendo Shane Dundas começado por esclarecer que “mesmo que não saibam falar inglês, as situações são bem claras por causa da parte física do humor. Espero aprender um monte de expressões portuguesas, mas até agora as únicas palavras que conheço são ‘Ai, que coisa!´ Não tenho ideia se será útil”.

 

Estamos empolgados – estamos a querer ir há anos! O espectáculo que estamos a levar é uma selecção de peças de nossos vários espectáculos de teatro, especialmente preparados para vocês. Simplificando, é um monte de bits que esperamos que vai fazer-vos rir”, desvenda, pouco, sobre o que tem preparado para os três espectáculos agendados para Portugal.

 

Eu sei que as pessoas são inteligentes, e sei que há um comediante chamado Ricardo Araújo Pereira. Estranhamente só sei disso porque o encontrámos num espectáculono Brasil. Um tipo muito porreiro com uma família muito porreira. Observando a sua performance e a resposta do público, ficou claro que ele é um grande comediante. Isso foi frustrante porque não conseguimos entender uma palavra que ele estava a dizer”, disse Dundas, com grande sentido de humor, sobre o que conhecia sobre Portugal.

 

Datas dos espectáculos:

 

 

Teatro Tivoli BBVA 23 de Outubro | 21:30

Teatro Sá da Bandeira 24 de Outubro | 21:30

Teatro das Figuras (Faro) 25 de Outubro | 21:30

 

 

Preços entre 10€ e 20€ M/16
Produção: UAU

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 02/10/2018


About the author /


Related Articles

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

_