Depois do confinamento, depois do concurso para os espectáculos tauromáquicos, depois de tudo…os touros voltaram a Lisboa! Ao Campo Pequeno!

A Praça de Touros do Campo Pequeno abriu, oficialmente, a sua temporada tauromáquica, esta quinta-feira, 30 de Julho.

Em praça, os cavaleiros Luís Rouxinol, Marcos Bastinhas e Duarte Pinto, frente a touros da ganadaria Brito Paes. Actuaram os Forcados Amadores de Santarém e Lisboa.

As cortesias foram realizadas em modo simplificado, dada a actual conjuntura pandémica. Foi guardado um minuto de silêncio em memória das vítimas da covid-19 e do matador Mário Coelho, recentemente falecido.

Luís Rouxinol abriu a temporada na principal praça de touros do país, frente a um touro com 566 Kg. Uma actuação na qual destaca-se a brega e empenho do cavaleiro, perante um astado distraído e que se adiantava no momento da reunião.

Marcos Bastinhas enfrentou “Luxo’, com 590 Kg. Uma lide bem conseguida, baseada numa boa brega e com ferros cravados após sortes bem desenhadas. Uma actuação que chegou ao público, mas sem redundar em triunfo.

Duarte Pinto esteve num nível aceitável e positivo mas sem romper. Perante touro sem bravura mas que se deixou tourear, Duarte teve momentos de qualidade mas sem triunfo redondo.

Luís Rouxinol teve uma segunda actuação com nível de dificuldade mais elevado. Nem sempre entendeu bem o oponente e apesar do muito esforço, o triunfo não aconteceu. Registo apenas para um ou outro bom momento.

Marcos Bastinhas teve por diante o melhor touro da corrida e esteve num nível bastante positivo. O cavaleiro elvense esteve a gosto e perante um touro que se arrancava de todo o lado, soube cravar ferros com bons desenhos das sortes, pecando apenas no momento da reunião. Uma actuação muito positiva de Bastinhas, iniciada à porta gaiola.

Duarte Pinto fechou a noite com a melhor actuação da noite. A performance atingiu uma linha qualitativa de elevado valor e com ferros cravados em sortes de nota artística assinalável, desde a preparação ao remate das mesmas. Com um estilo clássico e sem alarido, Duarte Pinto esteve muito bem nesta segunda actuação, apenas com um descuido no final, que não lhe retira valor.

Pelos Amadores de Santarém foram à cara Salvador Ribeiro de Almeida (2ª tentativa), Joaquim Grave (2ª tentativa), António Queiroz e Melo (3ª tentativa).

Pelos Amadores de Lisboa foram à cara Duarte Mira (1ª tentativa), Vítor Epifanio (2ª tentativa), João Varanda (5ª tentativa).

O Ganadeiro foi chamado à arena e ovacionado, após lide do quinto touro, que teve direito a volta e aplausos.

A corrida foi dirigida por Tiago Tavares, assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva.

O Campo Pequeno não esgotou a lotação permitida, tendo ficado contudo muito perto de o conseguir, com uma boa moldura humana.

 

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Rute Nunes & Carlos Pedroso

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6756 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

One thought on “Touradas voltaram ao Campo Pequeno: Bastinhas empolgou e Duarte Pinto destacou-se

  • Avatar

    Primitivos Criminosos acabem com as estúpidas Touradas.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.