Touros e Forcados em destaque na primeira nocturna do Campo Pequeno

 

 

A Praça de Touros do Campo Pequeno abriu esta sexta-feira a sua temporada tauromáquica. Perante um curto de touros da Ganadaria António Silva, actuaram os cavaleiros António Ribeiro Telles, Rui Fernandes e Duarte Pinto. Pegaram os Forcados Amadores de Montemor e Vila Franca de Xira.

 

António Ribeiro Telles abriu a noite e também a temporada do Campo Pequeno. Uma lide em que o mastro da Torrinha mostrou saber e coerência. Arriscou e, mesmo por entre alguns apertos, deixou três ferros de boa nota. Francisco Barreto, por Montemor, pegou à primeira tentativa.

Rui Fernandes elevou o nível artístico da corrida e fez o público aquecer. Um toureiro tremendo e de risco e que nos curtos abriu o livro com sortes bem desenhadas, batida ao piton contrário e com remate das sortes. Na brega esteve com arte e ligação ao público. David Moreira, por Vila Franca de Xira, pegou à primeira tentativa.

Duarte Pinto fez o público do Campo Pequeno assobiar a directora de corrida. O motivo foi não ter autorizado música a uma lide esforçada, com bons ferros mas sem brilhantismo. Exigência a mais, dizemos nós, quando comparada com as lides anteriores. João da Câmara, dos Amadores de Montemor, pegou à primeira tentativa.

António Telles levou a cabo uma lide regular mas sem deslumbrar, contudo com direito a música. Dois ferros de qualidade, nos curtos, e pouco mais exceptuando o habitual classicismo do seu toureio. Destaque para um touro que adiantava-se mas com o qual o cavaleiro da Torrinha soube reunir. Rui Godinho, por Vila Franca de Xira, pegou à primeira tentativa numa tentativa rija e que colocou o público de pé.

Rui Fernandes tem o melhor ferro da noite, com batida ao piton contrario no qual apenas ficou mal cravado caindo pouco depois, mas toda a sorte foi muito desenhada. Uma lide de muito labor, apostando numa ligação constante com o público, boa brega a duas pistas, mas sem resultar em triunfo redondo. Francisco Borges, por Montemor, pegou ao segundo intento. Volta para cavaleiro, duas voltas para o forcado e para o primeiro ajuda e representante da ganadaria chamada a arena na primeira volta, de agradecimento ao público.

Duarte Pinto fechou as actuações equestres com uma lide de mais a menos. Dois excelentes compridos e um extraordinário curto, que fizeram, desta vez, a música tocar. Os restantes curtos são correctos mas sem brilhantismo. Francisco Faria, por Vila Franca de Xira, pegou ao terceiro intento. Representante da ganadaria deu volta, com o cavaleiro à arena, nos agradecimentos ao público. Forcado recusou, embora tivesse sido autorizada.

Nesta primeira corrida há a destacar os forcados como triunfadores da noite e o bom curro de António Silva, com alguns dos touros a serem aplaudidos logo na chegada à arena, destacando-se pela apresentação. Na vertente bravura e comportamental, diferença entre os quatro primeiros e os dois últimos, com clara nota positiva para estes dois últimos.

Corrida dirigida por Lara Oliveira, assessorada por Jorge Moreira da Silva. O Campo Pequeno teve meia casa da sua lotação bem preenchida, aproximadamente. Nas cortesias foi respeitado um minuto de silêncio em memória de cinco individualidades, da tauromaquia, recentemente falecidas.

 

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Arlindo Homem

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.