Weyes Blood traz a Guimarães as reminiscências das décadas de 60 e 70

weyes-blood

 

Weyes Blood, o projecto musical da artista Natalie Mering, traz a Guimarães as reminiscências da folk britânica e norte-americana das décadas de 60 e 70. A música etérea e psicodelica da artista vai invadir o Centro Cultural de Vila Flor no dia 03 de Dezembro, sábado, pelas 22:00.

 

 

A cantora vai apresentar-se em Portugal mas a voz de Weyes Blood não tem nacionalidade. A aura de mistério na qual Natalie está envolvida serve para aguçar a curiosidade sobre quem é a artista, de onde veio e para onde vai.

 

 

Natalie Mering, que artisticamente se apresenta como Weyes Blood, é um daqueles casos em que as referências do passado se entremeiam com as perceções do presente, criando um surpreendente anacronismo pop.

 

 

Natalie não será a única operadora do género, porém, dado os últimos trabalhos, “The Innocents” e “Cardamom Times”, granjeou junto do público e da crítica um grande apreço pela sua música.

 

 

O disco “The Innocents” galgou preferências, valendo-se do que de mais simples e genuíno pode oferecer.

 

 

Na bagagem, Weyes Blood traz a Guimarães o mais recente álbum “Front Row Seat to Earth”, um disco que transporta a tradição da folk britânica e norte-americana das décadas de 60 e 70, conseguindo abranger a melhor escola destes dois polos, seja por via do psicadelismo deixado pela geração inglesa ou, já com outro pé no lado oposto do Atlântico, pela flora de Vashti Bunyan, Joni Mitchell ou ainda a contemporânea Josephine Foster.

 

 

A estas influências a artista acrescentou um apuro nas orquestrações e na imensidão melódica, recorrendo para isso a alguma toada ambiental onde o piano e a guitarra (as ferramentas principais de Natalie) ficam momentaneamente de fora. Soa complexo, sem o procurar ser e sem nunca pecar por isso. Cânticos sagrados, por vezes próximos dos madrigais, atmosferas de alvorada e histórias que nunca aconteceram a não ser na cabeça de quem escuta estes ensaios, aglutinam-se no contexto de canção.

 

 

Os ingressos podem ser adquiridos nas bilheteiras do Centro Cultural Vila Flor e da Plataforma das Artes e da Criatividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.