‘Desconcerto’ total no Coliseu dos Recreios, com música, humor e muito improviso

'Desconcerto' total no Coliseu dos Recreios, com música, humor e muito improviso

‘Desconcerto’ total no Coliseu dos Recreios, com música, humor e muito improviso, teve ontem o primeiro de 5 espectáculos, na capital.

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Nuno Almeida

O Coliseu dos Recreios recebeu, ontem, o primeiro de 5 ‘Desconcertos’, o espectáculo que junta em palco, Luísa Sobral, António Zambujo, César Mourão e Miguel Araújo.

Inicialmente previsto para 2020, apenas agora foi possível concretizar estes espectáculos, devido à pandemia. Como disse César Mourão, “é um espectáculo com retroactivos”.

Este espectáculo estreou em 2018, sendo que aquilo que vimos ontem demonstra claramente um upgrade.

Mais de duas horas de puro entretenimento, com César Mourão a ser o mestre de cerimónias, Miguel Araújo e António Zambujo a serem os amigos próximos do mestre de cerimónias e Luísa Sobral em modo secretária em teletrabalho.

Luísa Sobral não pôde estar presencialmente no Coliseu, após ter testado positivo à COVID-19, mas integrou o espectáculo, a partir de casa, através de vídeo.

O espectáculo está muito bem conseguido, muito no improviso e com constante presença de público em palco, humor inteligente, excelente comunicação entre os artistas e a noção de que este conceito de entretenimento tem como único objectivo, divertir o público.

O conceito surgiu quando os três amigos, César Mourão, Miguel Araújo e António Zambujo, decidiram ir juntos de férias para o Algarve: conversa puxa conversa, guitarra puxa guitarra, improviso gera improviso. Sendo, há muito, fãs uns dos outros, quando deram por ela estavam a criar e a improvisar canções em conjunto, sem qualquer outra intenção que não fosse a de se divertirem. E assim aconteceu.

As boas memórias desses dias levaram-nos a querer partilhar com o público esses momentos de cumplicidade. Decidiram então convidar Luísa Sobral, ela própria uma improvisadora muito peculiar, de quem são fãs e amigos, para se juntar a eles.

E a verdade é que desde chamarem a palco uma beta de Cascais, para mostrar o que tinha dentro da sua mala [ou carteira, para os mais eruditos] e através desses objectos, Araújo e Luísa Sobral escreverem uma canção, interpretada por Zambujo, passando por um casal que subiu a palco para apontar defeitos um do outro, que deu outra canção, desta feita uma desgarrada, em Luísa defendeu a mulher e Araújo defendeu o homem, com César Mourão e Zambujo a encarnarem os personagens, até um homem que não se identificou e que obrigou Miguel Araújo, Luísa Sobral e Agir [convidado especial desta noite] a escreverem uma letra tentando adivinhar a identidade da pessoa, foram muitos os momentos em que o público riu a bandeiras despregadas.

Há ainda a destacar um momento em que, mais uma vez, o público foi solicitado a dizer palavras avulso, com César Mourão a selecionar 4 delas. Depois, cada palavra foi atribuída a um dos 4 artistas que fazem este espectáculo, que tiveram de criar uma canção que englobasse essa palavra.

Mas a melhor parte, na nossa opinião, foi quando se tentou criar um casal em palco. A mulher, do público, até é solteira…mas, o homem é padre. Mesmo perante um casal tão peculiar, a música resultou em cheio.

E foi com humor, improviso e música, que os 4 artistas demonstraram o seu talento, sem rede e perante um público completamente rendido e entregue.

César Mourão deixou ainda a entender que pode estar a ser preparado mais um espectáculo, com uma concepção diferente e que tentará replicar as suas férias, com Zambujo e Araújo, em palco. A ideia poderá ser outro sucesso, principalmente se viermos a descobrir que algum deles usa pijama com cornucópias para dormir.

É esperar para ver. Porém, até dia 30 de Janeiro, ‘Desconcerto’ está no Coliseu dos Recreios e merece ser visto.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

28,671FãsCurtir
12,936SeguidoresSeguir
300SeguidoresSeguir
179InscritosInscrever