“A propósito de música…”: A importância do ensino da música

Nestas crónicas mensais tenho vindo a falar da experiência de artistas reconhecidos, de alunos, na área da música e também da importância do estudo desta nas suas vidas.

Este mês quero dar continuidade a este tema e à importância, ao impacto que a aprendizagem da música tem na vida de pessoas que sentem que esta é um universo que querem seguir para a vida mas também a importância e impacto que tem na nossa vida enquanto seres humanos. E é exactamente por aqui que quero começar:

Desde o começo da nossa vida, ainda na barriga da mãe, que somos envolvidos por sons. Sons musicais ou apenas sons… da própria voz da mãe e de tudo o que a rodeia.

A partir dos 5 meses de gestação já conseguimos ouvir sons.

É pois por isso importante que enquanto na barriga da mãe ponhamos música ao redor desta e caso queira, ela a ponha directamente na barriga para o bébe ouvir.

A partir do nascimento os sons são uma descoberta contínua, assim como todos os objectos, luzes, sombras, pessoas, etc.. tudo o que circunda o bebé. A música pode e deve ser dada ao bebé assim que nasce.

Não é por acaso que se canta para os fazer adormecer, que existem canções de embalar.

É extremamente importante o desenvolvimento do bebé e criança rodeado de música.

1. O impacto da música enquanto seres humanos:

Toda alma é uma música que se toca.“ — Rúben Alves.

Música é vida interior. E quem tem vida interior jamais está sozinho.” Rúben Alves

Cientificamente está provado que a música estimula, não só emoções, sensações mas também o nosso cérebro e a capacidade de o desenvolvermos e trabalharmos o mesmo.

O cérebro divide-se em dois hemisférios, o esquerdo e o direito e cada um deles tem funções distintas, o que significa que por norma trabalhamos mais um do que outro.

O hemisfério esquerdo está ligado ao que é lógico. Raciocínio, números, linguagem.

O hemisfério direito, por sua vez a parte das emoções, sensações, criatividade, intuição etc..

Todos nós, conforme a educação que nos é dada e as experiências de vida pelas quais vamos passando desenvolvemos mais um lado que outro, porem a música tem o poder de conseguir activar e desenvolver os dois hemisférios e criar assim mais interacção, conexão entre ambos.

Para além de uma credibilidade cientificamente comprovada, também está provado por nós mesmos, seres humanos, meros mortais, que a música nos impele, nos ajuda em tudo o pouco. Somos muito de nós a dizê-lo..

Há uma diversidade enorme de criações musicais e géneros. Nesta variação há pessoas que não vivem sem a música de manhã à noite e outros até para adormecer, relaxar.

A música actua também como terapia, como suporte emocional do ser humano.

As emoções que a música nos faz sentir, ajuda-nos a auto-curarmos de alguns momentos mais difíceis da nossa vida.

A música também traz ao de cima emoções, sensações, lembranças da infância, juventude ou até marca momentos importantes na nossa vida. Ajuda-nos a relembrar e a reviver emoções e curá-las ou apenas para nos trazer um momento de paz, de bem do passado.

A música ajuda a criar seres humanos mais estáveis, mais seguros, criativos, empenhados e a desenvolver responsabilidades, maturidade.

A música é comida para a alma…

E será sobre este ponto que continuarei no próximo mês.

Ana Cristina Esteves

Professora de Música

Ana Cristina Esteves has 5 posts and counting. See all posts by Ana Cristina Esteves

Ana Cristina Esteves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.