Gira o Disco: A Minha Playlist na Quarentena

Neste período de isolamento social, a solidão é um sentimento recorrente, mas não podemos perder a esperança. Com um espírito de superação e perseverança em mente, juntei em uma só playlist temas que me ajudam nestes tempos difíceis. A junção de canções mais recentes e de alguns temas que remontam ao século passado, passando pelos expectros do pop, rock, alternativo e R&B; permitem-me criar uma coletânea com a qual me identifico intensamente. 

 

Amber Mark, “Conexão” 

Começo esta playlist com uma adaptação moderna de Bossa Nova, direta de Nova Iorque. O seu título diz tudo. O tema está escrito em inglês, e a sua sonoridade traz uma certa tranquilidade, que não deixa de ser apaixonante ao mesmo tempo. 

 

John Mayer, “Moving On and Getting Over”

Através de um equilíbrio entre riffs bem pensados e blues carregados, nasce este tema. Fazendo referência a uma relação passada do cantor, este admite a dificuldade de ultrapassar esses momentos marcantes. Presente no álbum “The Search for Everything”, a melodia do tema é daquelas que nos faz querer dançar mas muito lentamente. 

 

Slow J, “Onde é que estás?”

João Coelho, mais conhecido por Slow J, reflete sobre o caminho que ultrapassou até aos dias de hoje, depois de muitos obstáculos, ao som de um ritmo alternativo.

 

5 Seconds Of Summer, “Best Years”

Este tema fala sobre uma relação e os seus altos e baixos, e a promessa de um futuro mais apaixonante
A banda australiana evoluiu bastante desde os seus primórdios, e tem crescido com o seu público. Passaram de adolescentes, que musicalmente não eram os mais dotados, onde o pop-rock era recorrente; para adultos que se permitiram explorar diferentes sonoridades, tornando o seu estilo pessoal mais completo e alternativo.


Snow Patrol, “A Dark Switch”

Apesar dos temas mais nostálgicos, como “Chasing Cars”, junto a esta playlist este tema, saído do álbum “Wildness”. Fala de como diferentes pessoas podem despertar aspetos em nós mesmos que nunca tínhamos descobertoantes., sendo estes positivos ou negativos.


The Beatles, “Hey Jude” 

Apesar da sua duração, todo o seu decurso é uma viagem calma e bem planeada. Tornar os maus momentos em bons é principal mensagem do tema desta icónica e intemporal banda britânica.

 

Capitão Fausto, “Lentamente”

Num tom divertido, a banda portuguesa mostra que apesar das incertezas do futuro, tenta tirar o máximo proveito das situações atuais. Desde jovens que estão juntos, e a sua união prevalece. 

 

Celso, “Tá Tudo Bem”

Não tão conhecida, esta banda portuguesa constituída por 5 jovens traz uma mensagem de positividade, mesmo nos momentos mais difíceis; com a ajuda do rock psicadélico. Desde 2018 que têm lançado temas, mas não se vê nenhum álbum à vista. 

 

Miguel Araújo, Fizz Limão 

O artista português trás a nostalgia de tempos passados através deste tema. De D. Sebastião a Chuck Norris ao Fizz Limão, o músico enuncia referências conhecidas a muitos. Fala também sobre a positividade dos tempos passados e sobre a prevalência da negatividade dos tempos atuais. Apesar de ter sido lançado há sete anos atrás, as referências presentes continuam na memória de muitos portugueses. 

 

Jorja Smith, “Be Honest”

Antes prevista para a edição deste ano do NOS Alive, a artista norte-americana fala sobre a importância na honestidade nas relações, ao som de um ritmo viciante inserido no R&B. 

 

Rosalía, “BAGDAD – Cap.7 : Liturgia”

A cantora espanhola apresentou em 2018 com o seu álbum “El Mal Querer” uma narrativa contínua. Neste tema, a personagem principal encontra-se na rua, triste, batendo palmas ao ritmo das “bulerías”, sendo depois salva por um “anjo caído”. 

 

Frank Ocean, “Pink + White”

Prezado pelo seu trabalho como compositor, o artista apresenta frequentemente temas de interesse. Estando as sonoridades do R&B e do soul presentes, Ocean junta a este tema cânones antigos e o acompanhamento vocal de Beyoncé, tornando esta jornada de tumultuosas relações amorosas mais brilhante. 

 

twenty one pilots, “Level of Concern”

A dupla norte-americana trouxe, durante este período de permanência em casa, um novo tema. Tyler Joseph expressa a sua preocupação e as suas intenções de se fechar com os que ama, pela sua proteção. Muitos dos fãs ficaram surpreendidos, já que é muito recorrente que a banda deixe enigmas e pistas antes da estreia dos seus projetos. Este tema foi a excepção. 

 

Green Day, “Wake Me Up When September Ends”

Talvez um dos temas mais conhecidos da banda, e um dos mais íntimos para o vocalista Billie Joe, este foca-se em como se torna a ignorância num mecanismo de defesa nos tempos mais difíceis. Sempre com riffs que ficam no ouvido, o tema já antigo fala diretamente da perda de alguém e de quão doloroso se pode tornar o processo de luto.

 

Queen, “The Show Must Go On”

Da icónica banda britânica, adiciono este tema pela sua mensagem de prosperidade e fé naquilo que nos sucede. A voz de Freddie Mercury sempre me transpareceu mensagens sinceras, e agora mais do que nunca, precisamos de encontrar a vontade para continuar em frente.

 

Panic! At The Disco, “Impossible Year”

Apesar de nunca se ter apresentado no nosso país, Brendon Urie, único membro restante da banda, continua com o legado que começou em 2004. Combinando o pessimismo e a positividade, Urie apela aos seus ouvintes para que tirem proveito dos bons momentos e para que ultrapassem as dificuldades. O tema foi escrito após o ano de 2016, após a saída de Spencer Smith, antigo baterista da banda. 

 

Billie Eilish, “everything i wanted” 

Após um sonho onde contemplativa tirar a própria vida e era negada por todos, Eilish criou este tema. A jovem norte-americana insere-se no campo musical desde tenra idade, é com o passar dos anos, as suas letras têm-se tornado mais cruas e honestas, e não tem medo de experimentar com diferentes sonoridades. 

 

The 1975, “Don’t Worry”

Do álbum mais recente da banda “Notes On a Conditional Form”, lançado no passado dia 22. Escrita por Tim Healy; pai de Matty Healy, vocalista da banda britânica, expressa uma mensagem de esperança para os desesperados, para aqueles que estão perdidos no amor e na vida. Apesar de ser uma balada, foi adaptada para o estilo alternativo característico da banda. 

Mariana Nave

Em Fevereiro de 2019, começou a trabalhar com o projecto Infocul.pt, sendo este também o primeiro projecto com que colabora. Apesar de ainda não ter um longo percurso, continua a trabalhar sempre com o objectivo de melhorar as suas capacidades no ramo da comunicação social.

Mariana Nave has 30 posts and counting. See all posts by Mariana Nave

Mariana Nave

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.