Ary dos Santos deixou-nos uma obra importantíssima e fundamental, Joana Amendoeira apresenta-nos alguma dessa obra no seu novo espectáculo “Os Fados do Ary”. Acompanhada em palco por Pedro Amendoeira na Guitarra Portuguesa, João Filipe na Viola de Fado e Carlos Menezes no Contrabaixo a estreia foi no Cineteatro D. João V.

Excelentes arranjos, um alinhamento impecável e uma fadista visivelmente feliz e iluminada marcaram a estreia de um espectáculo que está pronto a rodar sem ser preciso qualquer tipo de ajuste. “O cacilheiro”, “Meu corpo”, “Desespero” (o primeiro poema de Ary a ser gravado por José Manuel Osório em 1968), “Lisboa menina e moça”, “Meu amigo está longe” (com um brilhante contrabaixo), “Nova feira da ladra”, “Um homem na cidade”, a belíssima “Sonata de Outono” e “Estrela da tarde” foram alguns dos momentos altos quer na interpretação da fadista (voz segura e dicção perfeita) quer no trio musical fantástico que a acompanhou. Um genial “Alfama” abriu o encore que terminou com toda a plateia a cantar “Os putos”. Uma belíssima estreia de um espectáculo que tem tudo para ter uma longa vida. Ary dos Santos ficaria orgulhoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.