Sexta-feira, Setembro 17, 2021

Diogo Peseiro em Almeirim: “Não sairão defraudados”

Diogo Peseiro em Almeirim: "Não sairão defraudados"

A Arena de Almeirim recebeu uma corrida de touros mista, a 17 de Setembro, e um dos actrativos é Diogo Peseiro, novilheiro português, que actua na sua terra natal.

Luís Rouxinol, Luís Rouxinol Jr., António Ferrera e os forcados amadores da Chamusca, completam o cartel.

Lidar-se-ão touros das ganadarias São Marcos (a cavalo) e São Marcos e David Ribeiro Telles (a pé).

O novilheiro Diogo Peseiro concedeu uma entrevista ao Infocul, na qual falou sobre esta corrida, o seu percurso e ainda sobre a poucas actuações que tem tido em Portugal.

Não é fácil tourear num país sendo estrangeiro quando não se toureia no seu próprio País. Felizmente, após muitas temporadas de luta, esta está cobrando os seus frutos, estou a ter muitas oportunidades e a conseguir surpreender, deixando actuações muito importantes e uma em especial que se pode considerar até histórica que foi o caso de Villaseca de la Sagra, no passado dia 9, em que se cruzou comigo “Perlas Negras” da Ganadaria de La Quinta e que se chegou por momentos a pedir o indulto, numa faena de muita emoção, o falho com a espada levou os troféus, mas a faena ficou na retina de muitos aficionados“, começou por nos dizer, sobre a temporada em Espanha, onde tem actuado.

Questionado sobre o motivo para não actuar nas novilhadas que se têm realizado em Portugal, Diogo justificou: “Existe uma diferença entre Novilhada Popular (a mais utilizada em Portugal) e a Novilhada propriamente dita, sendo a principal, a idade dos novilhos que passa de 2 a 3 anos. Dito isto, e sendo um Novilheiro com picadores (a que lhe corresponde tourear novilhos de 3 anos) não existem assim tantas novilhadas, aliás,  penso que no que levamos de temporada só existiu uma na Praça de toiros da Figueira da Foz para 3 cavaleiros praticantes [ndr: na verdade foi com 2 cavaleiros praticantes, António Núncio e Diogo Oliveira]. Por isso as oportunidades em Portugal para Novilheiros com Picadores são bastante escassas, sendo as suas actuações maioritariamente em corridas de toiros alternando com um Matador. E neste cenário surge outra complicação. Que existem mais Matadores Portugueses com provas dadas que corridas de toiros mistas ou de toureio apeado. O que torna quase um milagre que um Novilheiro com Picadores possa tourear no seu País“.

Diogo contou-nos depois como surgiu o convite por parte de Rui Bento Vasques, para esta corrida, na sua terra natal.

“Surgiu como surpresa, não estava nada a espera. A data da corrida já tinha sido lançada à comunicação social, já se especulava parte do cartel, e como referi anteriormente é quase um milagre e o Maestro Rui Bento tornou esse milagre possível e de que maneira, em Almeirim e alternando com um dos meus ídolos, o Maestro António Ferrera“, disse-nos visivelmente feliz.

Destacou Ferrera como “um ídolo, uma referência. O Maestro é talvez o toureiro mais completo da actualidade, toureia sublimemente com o capote, tem uma facilidade inata com as bandarilhas e, um temple e gosto muito especial com a muleta. Com todas estas qualidades encaro esta corrida com muita responsabilidade. Quero ser o melhor, e por isso há que dar o máximo todos os dias e ainda mais quando é alternando com um “figurón” do toureio“.

Sobre a alternativa e para quando esteja prevista, Diogo usou a cautela como resposta: “Já me foi oferecida um par de vezes mas decidimos esperar. A alternativa é importante ser tomada mas ainda mais importante é o momento em que se toma. É crucial ser o melhor de novilheiro, para logo surgir mais oportunidades de Matador. Se não se é o melhor, é muito difícil tourear fora do nosso país quando se tome a alternativa, porque as figuras estão lá a jogar a vida todos os dias a um grande nível e conseguir um espacinho entre eles é quase um milagre“.

Para os aficionados portugueses que pouco o têm visto tourear, desafiámo-lo a descrever o seu toureio: “É a pergunta mais difícil de responder, porque é mais fácil que nos definam que sermos nos a fazê-lo. Toureio como sinto, são os sentimentos que afloram no momento que levam o toureio à sua máxima expressão de pureza, tento isso sim, tourear o mais devagar e profundo possível quer com o capote como com a muleta, executar tércios de bandarilhas diferentes e vistosos, com pares ao violino etc…

No que depender de mim, não sairão defraudados. Irei entregar-me ao máximo, e conhecendo o Maestro e os cavaleiros Luís Rouxinol e Rouxinol Jr. como conheço, sei que irão fazer o mesmo. Será uma noite a não perder“, disse ainda, convidando a afición a esgotar a Arena de Almeirim.

Podem ser efectuadas reservas de bilhetes através do número 243 158 403. Estão, também, bilhetes à venda no Quiosque Almeirinense, Loja 4 na Arena d´Almeirim.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
109InscritosInscrever