Segunda-feira, Maio 10, 2021

Graça Fonseca destaca “dedicação à profissão e uma simpatia inigualável” de António Cordeiro

Graça Fonseca, Ministra da Cultura, emitiu nota de pesar pelo falecimento do actor António Cordeiro.

Abaixo, transcrevemos a nota de pesar na íntegra:

A Ministra da Cultura, Graça Fonseca, lamenta profundamente a morte do ator e autor António Cordeiro (1959-2021), rosto familiar da televisão portuguesa e intérprete talentoso.


Natural de Serpa, António Cordeiro iniciou na segunda metade dos anos oitenta o seu percurso pela televisão, tendo sido, ao longo das últimas décadas, uma presença frequente e acarinhada, tanto pelo público português, como pelos seus colegas de profissão e por todos aqueles que com ele trabalharam e que nele reconheciam talento, mas, também, dedicação à profissão e uma simpatia inigualável.


Como Detetive Claxon, na série homónima (1991) que também escreveu para a RTP, como Helmut von Block, arquinimigo do Major Alvega (1998-1999), como D. José, n’O Processo dos Távoras (2001) ou, mais recentemente, pelas suas interpretações em Depois do Adeus (2013) ou em Espelho d’Água (2017-2018), recordaremos sempre um ator com muitas facetas.


No momento difícil que vivemos, a perda daqueles que foram marcando a nossa cultura deve ser sempre vista com os olhos no talento e no exemplo que nos deixam. A coragem e frontalidade com que António Cordeiro enfrentou a doença que, nos últimos anos, o incapacitou são exemplo das características que, ao longo da sua carreira, sempre mostrou, fosse na televisão ou no teatro. Nos palcos e nos ecrãs construiu um legado de emoções, de sorrisos e de imaginação transformada em material autêntico, algo pelo qual sempre lhe seremos gratos.


À família e amigos enviam-se sentidas condolências“.

Avatar
Redacçãohttp://www.infocul.pt
Redacção oficial do site infocul.pt

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,964FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
87InscritosInscrever