Domingo, Julho 25, 2021

Grande! Sérgio Rosado em entrevista a Daniel Oliveira

Grande! Sérgio Rosado em entrevista a Daniel Oliveira

Sérgio Rosado é um dos elementos da dupla Anjos, com o seu irmão Nelson, e esteve hoje no ‘Alta Definição’, com Daniel Oliveira, na SIC.

A dupla ‘Anjos’ é dos projectos mais seguros na cena musical portuguesa, com uma carreira feita a pulso. Os dois irmãos são exemplos pela sua postura profissional e pessoal, não deixando ninguém indiferentes.

Os meus pais sempre estiveram lá. Houve uma altura da minha vida em que não foi fácil gerir tudo isto. Sempre fui muito positivo e nunca quis preocupar as pessoas que estavam perto de mim”, disse.

Tive algumas fases mais intranquilas da vida. Estávamos a começar a construir uma casa, a dos nossos sonhos, quando de repente fiquei sem dinheiro. Houve uma situação que tinha a ver com antigos managers nossos que ocultaram algumas coisas e para nos vermos livres daquela má energia tivemos de pagar“, continou

Foi aí que os meus pais me ajudaram, quando eu sabia que eles tinham poucas possibilidades. Eles estavam lá, sem julgamento. Quando olho para os meus pais vejo sempre esta referência: é este o caminho”, destacou.

Sérgio Rosado falou da sua mulher, Andreia, com quem tem dois filhos, Ian e Iara. Este foi um amor que surgiu na adolescência, quando os dois andavam na escola. A relação passou por momentos conturbados.

No início da nossa relação tivemos separados um ano e meio e foi difícil. Ela própria assumiu que estava a sentir ciúmes possessivos e não estava a conseguir lidar com a situação. Naquela altura, a Andreia fez-me sofrer um pouco”, relembrou, referindo-se a uma fase em que Anjos estavam no auge.

Contudo, os dois superaram as dificuldades e ficaram juntos. Em 2018, casaram numa cerimónia repleta de emoção e foi quando Sérgio Rosado voltou a surpreender a sua amada com uma nova canção ‘Eterno’, que é a música de maior sucesso da banda no YouTube, com mais de 15 milhões de visualizações. “Aquele momento foi o de resumo das nossas vidas. Foi muito melhor do que tinha imaginado. O meu filho a entregar a mãe ao altar, tinha de ser assim”, recordou.

Falou ainda sobre um dos momentos complicados da vida, a morte da cadela.

O adeus à Tita foi duro, especialmente lá em casa, porque nós e os animais é uma coisa incrível. A Tita foi uma cadelinha que veio para casa quando o Ian [o filho do artista] tinha um ano e pouco. Cresceu com ele, esteve sempre connosco. Na altura enfrentou situações de saúde difíceis, nós corremos meio mundo para a salvar e ela continuou mais uns anos connosco“, disse.

Sei que foi uma cadela muito feliz ao nosso lado e houve uma altura que pura e simplesmente teve de partir. A minha mulher foi quem sofreu mais com isto tudo. Estava ao lado dela quando teve de, alguma forma, tomar uma decisão… Faleceu-lhe nos braços“, lembrou.

Na altura, eu estava a viajar e ela liga-me a dar essa notícia. Estava no aeroporto. Foi muito duro. Foi duro, mas nesse dia fiz logo questão de dizer: ‘Temos de arranjar outro cão cá para casa’ porque eu não consegui estar em casa”, continuou.

A chegada do Yuki veio diminuir a dor que na altura estava tão presente e tão forte… Aliás, ficámos com uma lembrança da Tita. A marca da patinha dela em gesso… É nossa família. Nós não podemos esquecer aqueles que fazem parte daquilo que é importante na nossa estrutura”, rematou.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
101InscritosInscrever