Gustavo Reinas: “Eu gosto de deixar a interpretação das canções para quem as ouve”

Gustavo Reinas: “Eu gosto de deixar a interpretação das canções para quem as ouve”, referiu.

Fotografia: LucasOwnView

Depois de se ter consagrado como o vencedor mais jovem de sempre do programa “The Voice Portugal” com apenas 16 anos, Gustavo Reinas estreou-se em Dezembro com um single em nome próprio, intitulado “A Tua Rua”.

O tema foi produzido por João André e escrita por Luís Trigacheiro e João Borsch, com letra do próprio Gustavo Reinas, Rita Rocha e Nuno Siqueira e ainda, música de Pedro Joanino.

O videoclipe de A Tua Rua”, realizado por Simão Silva da Freak Films, pode ser visto no canal de YouTube do artista.

Em “A Tua Rua”, é exposta a voz única de Gustavo Reinas assim como o seu intelecto na composição e que, juntos, antecipam um futuro brilhante para a jornada que agora dá início.

O jovem cantor concedeu uma entrevista ao Infocul em que abordou o single, o seu percurso e ainda os objectivos na música.

Qual a importância de vencer o The Voice com apenas 16 anos?

Vencer o The Voice foi uma surpresa acima de tudo! A idade não foi planeada, mas o bichinho cá de dentro achou que faria sentido, e fez. O facto de ter vencido tão cedo possibilitou-me a entrada no mundo da música mais cedo, estou a ganhar experiência e contactos como nunca achei que seria possível, e estou genuinamente feliz com tudo o que o programa me proporcionou até agora!!

Quando se inscreveu era esse o objectivo ou foi um objectivo que começou a perceber que era possível com o desenrolar do programa?

Sinceramente nunca foi um objetivo, bem pelo contrário, nunca pensei chegar tão longe, muito menos ganhar o programa. Fiz a candidatura a meio de um jantar de família, completamente sem noção do que viria a acontecer depois. Levei o programa todo na desportiva, sem expectativas de nada mesmo, e a cada etapa que ia passando, não acreditava propriamente que iria passar na seguinte!

Ao vencer o programa, assinou contrato com a Universal. Qual a importância desta parceria e de estar acompanhado por pessoas muito experientes no meio musical?

Sou um privilegiado por ter esta oportunidade com a maior gravadora do mundo!! E estou super feliz por tudo o que esta equipa incrível que trabalha comigo me tem ajudado a alcançar! A experiência e o bom gosto deles tem sido crucial para o “sucesso” do meu projeto! Tenho muito a agradecer à Universal, e só espero poder continuar a trabalhar com eles por muitos mais anos!

Lançou recentemente o single ‘A Tua Rua’. Como descreve este tema e como surgiu?

Este foi o grande primeiro passo na minha carreira, e é extremamente importante que a primeira canção seja algo com que nos identificamos muito, e é o caso desta comigo! É uma música atual, com uma sonoridade muito interessante, e uma letra incrível que toca qualquer pessoa que já se tenha apaixonado por outro alguém.

O tema foi produzido por João André e escrita por Luís Trigacheiro e João Borsch, com letra do próprio Gustavo Reinas, Rita Rocha e Nuno Siqueira e ainda, música de Pedro Joanino. Como foi colaborar com todas estas pessoas?

Realmente é muita gente. [risos]. A canção surgiu de uma espécie de maquete inacabada do Trigacheiro, do João Borsch e do Pedro Joanino que não foi levada para a frente, e mais tarde, peguei nessa mesma maquete, e juntamente com a Rita Rocha e com o Nuno Siqueira (também numa atitude bastante desportiva) acabámos a canção numa tarde, acrescentámos mais um verso, mudámos o refrão e construímos uma ponte nova… por isso pode-se dizer que a canção viajou e sofreu algumas alterações até chegar ao produto final, o que a torna ainda mais interessante na minha opinião!

Qual a mensagem que pretende passar através do tema e do videoclipe?

Eu gosto de deixar a interpretação das canções para quem as ouve, dessa forma não condicionamos o ouvinte. Mas, na minha opinião, a canção fala de amor, é escrita na perspectiva de alguém apaixonado que quer mostrar que até a lua roubaria ao céu, para provar o amor que sente pela outra pessoa. O videoclipe não tem a função de contar a história em si, mas procura intensificar as dinâmicas e visar os traços melódicos da canção.

O que é que o Gustavo pode trazer de diferente ao mercado musical português?

Felizmente a música portuguesa está num bom momento, mas eu acho que posso trazer sobretudo diferença, porque não abdico da minha identidade como artista, e vou manter essa sinceridade para com o público que me quiser ouvir, mas mais importante que isso, comigo mesmo. Quero trazer mais boa música para as rádios, para os festivais, para as rádios, se houver um espacinho para mim claro. [sorri]

A música é o seu principal objectivo profissional ou há um plano B?

Não não, não existe nenhum plano B, e eu digo isto bastante vezes. Quero lutar pelo meu plano A, com unhas e dentes, porque na verdade, é o único plano que eu tenho, e é nele que me quero concentrar. A música é o meu sonho, e tenho a certeza que será o meu futuro profissional e pessoal!

Além da música, quem é o Gustavo e o que gosta de fazer?

Eu nunca fui muito dotado para o desporto, nem para as artes plásticas por exemplo… mas, na minha vida há um grande pilar no meu desenvolvimento artístico, que é o Teatro Musical que já pratico há cerca de 9 anos!! E tem sido uma aventura maravilhosa poder realizar essa paixão também!

Quem quiser seguir o seu trabalho, onde o poderá fazer?

Os meus originais estão em todas as plataformas digitais, e nas redes sociais como o Instagram e Tiktok, basta pesquisar @gustavo_reinas que a minha cara é bem capaz de aparecer logo! [sorri]

Siga-nos no Google News

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

31,777FãsCurtir
12,739SeguidoresSeguir
438SeguidoresSeguir
277InscritosInscrever