Las Ventas: Juanito confirmou a alternativa, numa tarde importante, mas com pouca história

Las Ventas: Juanito confirmou a alternativa, numa tarde importante, mas com pouca história, esta terça-feira, 24 de Maio.

Las Ventas: Juanito confirmou a alternativa, numa tarde importante, mas com pouca história

Texto: Rui Lavrador
Fotografias: Rute Nunes e Carlos Pedroso

Dia importante para o toureio português, este 24 de Maio, com a confirmação de alternativa do matador de touros João Silva, ‘Juanito’. O restante cartel contou com Daniel Luque e José Garrido, frente a um curro de touros da ganadaria de Valdefresno.

‘Manzanillo’, com o número 14 e o peso de 553 Kg foi o touro da conformimação da alternativa de Juanito.

O toureiro natural de Monforte teve, hoje, a sua mais dura prova de fogo, no percurso de matador de touros. Enfrentar a exigente, por vezes surpreendente, aficion madrilena. Mas a verdade é que Madrid foi condescendente e não criou pressão adicional ao toureiro.

Com 15.430 espectadores, destaca-se a presença de muitos portugueses para apoiar o toureiro luso, numa data tão importante. Tempo com muito vento que acabou por prejudicar as actuações dos três matadores.

Coube a Juanito abrir as actuações, naquela que foi a sua confirmação de alternativa. Recebeu o touro por Verónicas, delegando o tércio de bandarilhas na sua quadrilha. Na muleta começou de perna flectida, levando o touro a humilhar. O touro investiu sempre melhor pelo píton direito, por onde Juanito desenhou os mais bonitos pormenores da sua primeira actuação. Sempre que toureou de forma profunda, promovendo longas viagens ao touro na muleta, Madrid ‘rugiu’. Lamentavelmente o touro tinha pouca transmissão e nem sempre investiu. Pinchou a primeira vez, deixou meia estocada no segundo intento, que acabou por saltar e matou ao terceiro intento efectivo.

Daniel Luque teve um complicado, perigoso e pouco franco touro de Valdefresno. A actuação teve pouco brilho, valendo o esforço e segurança do toureiro, frente a um animal que quase sempre lhe estragou todos os planos e ilusões. Silêncio.

A primeira actuação de Garrido levou-nos ao equador da corrida. Touro complicado, que desistiu várias vezes da lide e em que só um poderoso e insistente Garrido lhe conseguiu sacar o que de melhor tinha para oferecer. Um touro manso e com querenças não foi o único obstáculo de Garrido, que teve uma luta contra o vento que se fez sentir em Madrid. Garrido esteve por cima de todas as dificuldades e lidou bem, com séries por ambos os pitons e mão baixa, levando o oponente a humilhar. Estocada quase inteira, touro a perseguir o toureiro e por fim a cair. Forte petição de orelha, não atendida pela presidência. O toureiro deu volta à arena. A presidência foi assobiada.

O quarto touro da corrida, no seguimento dos anteriores, voltou a apresentar muitas complicações. Daniel Luque esteve e entregou-se por inteiro a esta actuação. No capote, o touro saiu sempre solto. Na muleta, obrigou Luque a ir buscá-lo para os médios. Captada a atenção do touro, Luque desenhou uma templadíssima primeira tanda e depois outra, embora nesta o touro a soltar a cara várias vezes. Luque esteve francamente poderoso, com muletazos de muito mérito, destacando-se ainda um circular invertido, lidando depois em redondo e rematando com troca de mãos. Terminou a faena junto do sector 7, com muita firmeza e de forma toureira. Estocada alta e ovação do público em Las Ventas.

Garrido teve uma actuação com menos argumentos e qualidade, ao quinto da tarde. Um manso complicado e um Garrido a esforçar-se, mas sem conseguir retirar nada do touro. Foi silenciado.

Coube a Juanito lidar o sexto e último touro da corrida. ajudou. O touro raramente permitiu uma sequência ou série a Juanito. O primeiro momento de destaque surgiu pelo piton direito com uma tanda. Uma tarde de muita luta, esforço e empenho do português, frente a um lote que lhe retirou qualquer possibilidade de triunfo ou glória na praça de touros mais importante do mundo. Pinchou à primeira, estocada quase inteira ao segundo intento e por fim o uso de descabello, que se prolongou em demasia.

Uma tarde para esquecer no que ao comportamento dos touros diz respeito. Maioritariamente mansos, destaque neste ponto para o 3º, 4º e 5º. O primeiro teve nobreza, mas pouca ou nenhuma transmissão. 0 2º teve um comportamento violento e complicado e o sexto não teve sentido de lide, embora tivesse mobilidade.

Quanto a Juanito, o dia foi, é e será sempre importante. Mas não define o que que será o futuro do toureiro. Seria preferível um triunfo, logicamente, mas a postura foi digna e esta temporada terá mais compromissos importantes, nos quais certamente voltará a triunfar.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

28,406FãsCurtir
12,869SeguidoresSeguir
268SeguidoresSeguir
173InscritosInscrever